Educação

Afinal, como é calculada a nota do Enem? Descubra aqui!

março 4, 2020
como é calculada a nota do enem
Tempo de leitura 6 min

O vestibular é o momento decisivo para o(a) estudante após a conclusão do ensino médio. No Brasil, o principal teste de seleção de candidatos é o Exame Nacional do Ensino Médio, o qual é dividido em áreas do conhecimento que integram o currículo escolar. No entanto, você sabe como é calculada a nota do Enem?

Neste post, entenda como funciona a nota do Enem e por que calculá-la ao receber o resultado oficial. Além disso, descubra como o instituto que organiza a prova calcula a nota do Exame e veja como funciona a Teoria de Resposta ao Item, sistema que valora cada questão.

Comece agora a leitura e tire todas as dúvidas sobre esse assunto tão importante!

Por que fazer o cálculo e como funciona a nota do Enem?

Criado no final dos anos 1990, o Enem é o principal vestibular do país e uma das maiores seleções do mundo. Anualmente, milhões de candidatos fazem a prova em todo território nacional.

Na prova, dividida por área do conhecimento e uma redação, os estudantes são cobrados por assuntos vistos no currículo médio, os quais geralmente são dispostos de maneira interdisciplinar.

Ao todo, o Enem é composto por 180 questões objetivas (das quais 45 compõem cada caderno) e uma proposta de texto dissertativo-argumentativo, o qual resultará na única prova subjetiva da seleção nacional.

O resultado do Enem, por sua vez, é muito importante para os alunos, uma vez que dá acesso à rede de universidades e institutos federais e estaduais, além de ser uma prova válida para a seleção de muitas faculdades privadas.

A nota serve, também, para importantes ações do governo, como o Programa de Financiamento Estudantil (FIES) e o Programa Universidade para Todos (ProUni), os quais democratizam o acesso ao ensino superior no Brasil.

Normalmente, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza a prova, divulga o gabarito oficial alguns dias após a aplicação e o resultado é conhecido nos primeiros meses do ano seguinte. Porém, você sabe como esse cálculo é feito?

Como é feito o cálculo da nota do Enem?

O momento do vestibular é complicado por si só, mas a espera da nota do Enem pode ser ainda mais angustiante. Nesse sentido, muitos estudantes têm a mesma questão: como a nota do Exame é calculada?

Para responder à pergunta, é preciso saber as variáveis, uma vez que o resultado tanto pode ser expresso por média simples — na qual se somam notas das cinco provas aplicadas, sejam as objetivas, seja a redação — ou por média complexa — na qual há um peso distinto para cada caderno.

Para simplificar a explicação, a média simples é utilizada pelo FIES, pelo ProUni e pela maioria das instituições de ensino superior que têm como base o Sistema de Seleção Unificada, o Sisu.

Para a seleção do FIES e do ProUni, o(a) candidato(a) com perfil adequado de renda familiar deve ter pelo menos 450 pontos na média global. Para se ter uma ideia, a média nacional do Enem é de 500 pontos. 

Por outro lado, para entrar em instituições como a Universidade Federal de São Paulo, uma das maiores do país, o(a) jovem deve conhecer os pesos para cada uma das cinco provas do Exame.

Os pesos variam de acordo com o curso disputado na universidade, seja na área de Humanas, seja em Exatas, seja em Saúde. Para o curso de Física, por exemplo, os cadernos de Ciências da Natureza e de Matemática costumam ter um peso superior aos de Linguagens e Ciência Humanas.

De toda forma, os avaliadores do Enem usam a Teoria de Resposta ao Item para estipular o valor de cada questão pontuada na prova. Você sabe como isso funciona na prática?

Como funciona a Teoria de Resposta ao Item?

A Teoria de Resposta ao Item é o sistema matemático utilizado no Enem, mas se engana quem pensa que o software é usado apenas na seleção nacional. O modelo da TRI, como também é chamada, é indicado para a correção de grandes volumes de provas devido à alta taxa de precisão e verificação de coerência do(a) participante. 

Ainda que o(a) estudante possa estipular o resultado no Enem, cabe ao Inep atribuir um valor para cada uma das 180 questões da prova. Além disso, o sistema de pontuação baseado na TRI mede não apenas a quantidade de acertos, mas também o padrão de resposta dos vestibulandos.

Resumindo: quanto mais um participante acertar uma pergunta, menor será a pontuação atribuída para aquela questão. Paralelamente, quanto menos pessoas acertarem uma demanda, maior será o valor atribuído para a questão.

Porém, o sistema é programado para penalizar quem “chutou”, por meio de um cálculo que verifica quantas questões consideradas difíceis foram gabaritadas pelo candidato. Por isso, um(a) aluno(a) que acertou menos questões não necessariamente terá pior desempenho do que aquele(a) que obteve mais acertos.

A complexidade da TRI explica por que é tão difícil prever a nota do Enem, uma vez que ela depende da combinação destes dois fatores: o valor de cada questão será conhecido após a aplicação da prova, assim como a taxa de “chute” (critério de coerência) de cada participante.

Já para a prova subjetiva, as avaliações variam de zero a mil pontos, sendo o texto argumentativo-dissertativo um dos principais responsáveis pelo desempenho global do(da) estudante no Enem.

O grande diferencial entre o Enem e os vestibulares tradicionais, portanto, é esse sistema de cálculo. Enquanto no Exame a nota é determinada pelo sistema de TRI, o que vale nos outros testes é a soma geral das notas.

Assim, não existe uma regra que determine as notas mínimas e máximas do teste, pois cada edição do exame registra uma média distinta de erros e acertos entre os participantes.

É possível fazer, porém, uma média simples a partir da divulgação do resultado oficial do vestibulando, para acalmar os ânimos e verificar se o desempenho poderá garantir uma vaga no curso desejado.

Neste conteúdo, você ficou por dentro da nota do Enem, a qual é calculada segundo a Teoria de Resposta ao Item. Ainda que a avaliação exata seja divulgada pelo Inep no início do ano, é possível ter acesso a uma estimativa e descobrir o desempenho de seu(sua) filho(a) na última prova.

Agora que você compreendeu como é calculada a nota do Enem e por que o desempenho no vestibular abre portas para as universidades nacionais, leia este artigo e saiba como seu(sua) filho(a) pode se dar bem no próximo Exame!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário