Educação

Como ajudar seus filhos a estudar para a recuperação escolar?

março 9, 2020
como estudar para a recuperação
Tempo de leitura 9 min

Todo(a) estudante teme a recuperação. Contudo, as notas baixas não devem ser motivo de desânimo. Muito pelo contrário: encarar o boletim é uma oportunidade para aprender o conteúdo que não foi fixado durante o ensino regular.

Nesse momento, os pais têm o papel fundamental de apoiar os filhos e ajudá-los a lidar com a pressão do momento. Os responsáveis devem ser acolhedores e compreensivos, mas também devem estabelecer novas regras e horários de estudo para que a situação não volte a acontecer.

Se você quer saber mais sobre como estudar para a recuperação e ter acesso a algumas dicas para estimular os filhos nos estudos — como ter planos definidos, comunicar-se com eles, incentivá-los a superar os desafios, fazer grupos de estudo e contar com professor particular —, continue lendo este post!

A importância dos pais no processo de recuperação

A reação de alguns pais ao saber da recuperação do(a) filho(a) é de repreensão e castigo. Entretanto, esse não é o melhor momento para isso. Ao ficar de recuperação, o(a) jovem já está sendo punido(a), pois está vendo seus amigos evoluírem sem ele(a). Portanto, repreender nesse momento só atrapalhará a melhora dos resultados.

Primeiro, é preciso conversar com o(a) seu (sua) filho(a) e refletir sobre os porquês da recuperação. Os pais devem agir como tutores e auxiliar no entendimento das atitudes que desencadearam a baixa produtividade. Esse é o momento em que pais e filhos precisam construir diálogos abertos. Ambos devem estar dispostos a superar essa fase e traçar novas diretrizes para o futuro.

A recuperação vai além das notas em si, pois de nada adianta tentar empurrar a criança para frente se ela ficar com falhas de aprendizagem. No futuro, esse déficit pode se juntar a outras matérias mais complexas e acabar se tornando uma bola de neve.

Que causas levam o(a) filho(a) à recuperação escolar?

Muitos pais têm esta mesma pergunta: o que levou o(a) filho(a) à recuperação na escola? Na verdade, a questão é bastante complexa, uma vez que é preciso analisar, por exemplo, se a recuperação foi em uma matéria específica — nesse caso, aulas de reforço particular podem ajudar — ou se o baixo desempenho foi geral.

A depender da situação e da gama de fatores que levaram à recuperação do(a) estudante, provavelmente o(a) seu(sua) filho(a) teve algum problema de comportamento ou pode apresentar dislexia, déficit de atenção ou dificuldade no aprendizado. Dessa forma, os pais e a escola poderão avaliar o que ocorreu e propor mudanças para o caso particular.

No entanto, algumas dicas facilitam a comunicação entre pais e filhos nesse momento importante!

Dicas para ajudar os filhos na recuperação escolar

Constatada a recuperação, é preciso se mobilizar para ajudar o(a) jovem a seguir em frente. Nesse sentido, algumas dicas são essenciais, a exemplo de ter planos definidos, comunicar-se claramente com os filhos, não deixar de incentivá-los, fazer grupos de estudo e contar com um professor particular!

Trace planos e defina uma agenda de estudos

Antes de colocar seu(sua) filho(a) para estudar, é preciso traçar um plano, escrever metas e objetivos e definir uma agenda de estudos. Mapeie as matérias e assuntos em que o(a) jovem tem mais dificuldade e procure conteúdos que possam ajudá-lo(a).

Saiba também que muitas horas de estudo não são sinônimo de aprendizado. Até os 8 anos de idade, o ideal é que as crianças não estudem mais do que duas horas por dia, com pausas e mudanças de abordagem. Mais do que isso, elas poderão ficar estressadas e diminuir o seu rendimento.

Estabeleça limites para horas de lazer, como brincar com os amigos ou jogar videogame. A criança não precisa ser punida com castigos, mas deve entender que algo precisa ser diferente para que os resultados também sejam.

Crie um canal de comunicação eficiente com o(a) seu(sua) filho(a)

Criar e deixar aberto um canal de comunicação com o(a) seu(sua) filho(a) é importante para que ele(a) tenha segurança para falar sobre qualquer assunto e dificuldade. Em alguns casos, as crianças apresentam medos e travas na vida escolar, mas não falam nada para os pais, pois têm receio de repreensões. Por isso, ao criar esse elo de confiança, o(a) aluno(a) estará mais tranquilo(a) para dividir seus medos e inseguranças.

Seja incentivador

Se a criança perceber a sua preocupação ou desespero, ela pode se sentir desencorajada e incapaz. Mesmo que a recuperação não seja um assunto simples, é dever dos pais serem incentivadores nesse momento.

Por exemplo, se a criança tiver mais dificuldade em matemática e facilidade em português, exalte isso para ela. Diga que, com um pouco mais de estudo e esforço, a matemática poderá se tornar tão fácil e divertida quanto o português.

Ajude o(a) seu(sua) filho(a) a ficar calmo(a) e concentrado(a)

O item anterior nos traz a este: é importante deixar seu(sua) filho(a) tranquilo(a) para a hora da prova. Antes disso, deixo-o(a) consciente sobre a situação que o(a) levou até a recuperação e mostre-lhe que sempre há uma forma de contornar os obstáculos e se superar. Com a ajuda da família, o(a) jovem entende que as notas vermelhas não são o final do túnel, desde que se mantenha a concentração nos estudos.

Faça grupos de estudo

Os amigos de sala de aula também podem ser excelentes professores. Os pais podem incentivar que as crianças façam grupos de estudo e um auxilie o outro a aprender e melhorar em matérias em que tenham dificuldade. Nesse caso, o aprendizado pode ser feito de igual para igual e, enquanto um(a) aluno(a) explica a matéria para o(a) outro(a), ambos vão reforçar os conhecimentos.

Explique a gravidade da situação

Não é por menos que as dicas estão conectadas: a educação de seu(sua) filho(a) é resultado de uma gama de fatores. Para que ele(ela) tenha noção da situação, sem que apele para o desespero, é papel da família explicar ao(à) jovem quais os motivos que o(a) levaram à recuperação. Depois, mostre ao(à) estudante que essa é a hora da virada, na qual ele(ela) tem outra chance para aprender e gabaritar os conteúdos vistos no colégio.

Contrate um professor particular

Contratar um professor particular pode ser interessante, caso o(a) aluno(a) apresente dificuldade em apenas uma matéria e se for possível financeiramente. O professor particular poderá abordar pontos da matéria de maneira diferenciada do professor da escola. Aquilo em que o(a) estudante apresentou dificuldade na primeira explicação poderá ser facilmente assimilado na segunda vez, por exemplo.

O professor particular estará ali para dar atenção exclusiva ao(à) aluno(a) e conseguirá passar atividades e conteúdos voltados às dúvidas específicas dele(a). Essa ajuda extra, em tempo de recuperação escolar, dará a orientação necessária e acompanhamento para que a criança não falhe novamente naquela matéria.

Use a tecnologia a seu favor

tecnologia pode ser uma importante aliada nesse momento. Para tornar as horas de estudo mais interativas, sugira que o(a) seu(sua) filho(a) pesquise canais no YouTube de educação e fóruns de dúvidas sobre determinados assuntos. Além disso, há diversos aplicativos que são divertidos e podem ensinar, levando o contexto da gamificação para o aprendizado.

Separe um cantinho de estudos

Criar um espaço de estudo tranquilo e longe de distrações é um passo fundamental para conseguir êxito na escola. Sabe por quê? A resposta é que, quando o(a) estudante tem um local organizado para estudar e relaxar, as horas fluem mais rapidamente e contribuem para a melhoria do resultado.

Por isso, os pais devem investir em um espaço apropriado para o(a) filho(a) se dedicar às tarefas de casa. Ao mesmo tempo, não é recomendado que você permita que o estudo seja feito na cama ou na mesa da cozinha. Os espaços comuns da casa são lugares por onde as pessoas passam conversando a todo instante, o que atrapalha a concentração do(a) jovem.

Entenda o que é necessário estudar mais

A última dica não poderia ser melhor: para ter sucesso na recuperação, é preciso otimizar o tempo e dedicar-se às matérias mais difíceis. Focar nos conteúdos menos simples para o(a) jovem é uma forma de ganhar tempo no estudo e potencializar a apreensão de conhecimento em poucos dias.

Com o plano de estudos em mãos e mantendo a autoconfiança, um profissional gabaritado, um espaço tranquilo e a sua supervisão, o(a) estudante tem tudo para fazer progressos na escola.

Que métodos de estudo utilizar para ajudar seus filhos?

Se o método tradicional não foi eficiente, é interessante buscar opções lúdicas e alternativas para o aprendizado. Criar canções, esquemas e mnemônicos pode ajudar na fixação do conteúdo.

Por outro lado, você pode pedir para que os jovens façam resumos das aulas, uma vez que o material serve de apoio antes da prova. Além disso, contar com um espaço de estudo longe de distrações é essencial, como frisamos acima.

Portanto, com um pouco de rotina e disciplina, será fácil superar a recuperação escolar e traçar novos objetivos. Aproveite o momento para conversar com o(a) jovem e veja se ele(a) entendeu os motivos pelos quais chegou até ali. Por fim, não deixe de colocar em prática as dicas e veja o(a) seu(sua) filho(a) se superar na escola!

Você entendeu como estudar para a recuperação e por que é tão importante estar ao lado dos filhos nessa hora crucial, não é mesmo? Agora, fique por dentro de outros assuntos ligados à educação do(a) estudante. Siga-nos nas redes sociais: estamos no FlickrFacebookInstagram e YouTube!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário