Comportamento

Como os pais podem ajudar os filhos na adaptação na escola?

setembro 13, 2019
Tempo de leitura 6 min

Como os pais podem ajudar os filhos na adaptação na escola?

O período de adaptação na escola nova, independentemente de ser após uma mudança de instituição ou no início da vida escolar da criança, é sempre um desafio para os pequenos. Até mesmo os adolescentes podem sentir um certo desconforto nesse momento, por isso a participação dos pais é fundamental durante o processo.

Outro ponto muito importante e que também está diretamente relacionado à participação dos pais e responsáveis é a escolha de um colégio que esteja realmente preocupado com uma transição tranquila para os seus estudantes. Escolas que recebem seus novos membros de braços abertos e sempre pautadas no respeito e na humanização devem ser priorizadas.

Como os familiares podem participar do processo de adaptação na escola de maneira mais ativa? Continue a leitura e confira algumas dicas importantes sobre o assunto!

Inclua seus filhos nas escolhas

Um dos primeiros passos para fazer com que a transição entre escolas — ou até mesmo a adaptação ao primeiro contato com esse novo mundo — seja tranquila é incluir, na medida do possível, a criança/o jovem nas escolhas.

É claro que a escolha de um novo colégio é algo que depende de uma série de fatores, alguns deles muito além dos limites de discernimento dos filhos. No entanto, uma breve participação sempre é possível, ainda que não seja em escolhas tão relevantes.

Simples atitudes, como a escolha do material escolar ou do modelo do uniforme, podem fazer toda a diferença nesse processo. É fundamental que os jovens se sintam incluídos nesse novo processo para que eles se adaptem mais rapidamente.

Visite a escola com antecedência

Outra dica muito interessante é fazer visitas ao colégio com uma certa antecedência. Chegar a um novo lugar “do nada” nem sempre é a melhor alternativa, especialmente para jovens em situação de vulnerabilidade emocional, como é o caso das crianças e dos adolescentes no primeiro dia de aula em uma nova instituição.

Para evitar situações repletas de ansiedade, que podem gerar resultados negativos, uma dica é fazer algumas visitas antes das aulas começarem. Converse com a diretoria e vá até o prédio para mostrar ao jovem a localização dos principais pontos da escola (sala de aula, quadra, banheiros, secretaria etc.) e, é claro, familiarizá-lo com a equipe.

Isso é muito importante para que ele saiba exatamente aonde ir no primeiro dia de aula, gerando uma sensação de mais segurança e controle. Muitas vezes esse pequeno cuidado é negligenciado e as crianças se veem em situações assustadoras, especialmente as mais novas.

Mantenha o diálogo aberto

Os pais são o porto seguro dos filhos. Por isso, manter o diálogo aberto é um dos pontos fundamentais quando falamos sobre a adaptação na escola, independentemente da idade do estudante em questão.

Esteja sempre aberto para discutir seus medos e anseios e mostrar que não há problema nenhum em conversar sobre esses pontos. Tratar a ansiedade como algo natural é muito importante para que a criança ou o adolescente se sinta à vontade para conversar.

Além disso, compartilhe, sempre que possível, as suas próprias histórias. Essa relação de proximidade (como “eu também estava muito assustado em meu primeiro dia de aula, mas no final tudo deu certo”) é essencial para a construção da segurança das crianças.

Busque o equilíbrio entre aconchego e firmeza

Tudo isso, no entanto, precisa estar bem equilibrado. O porto seguro não pode, jamais, se tornar um local para que a criança se esconda, mas o ambiente para o qual ela tem certeza de que pode voltar ao fim do dia.

Por isso, mantenha a firmeza necessária para que seu(sua) filho(a) se desenvolva. Nada de colocá-lo(a) sob uma redoma — comportamento que pode ser muito prejudicial para o(a) jovem. Mostre que estará sempre ali por ele(ela), mas incentive a autonomia e a independência desde cedo.

Esse é um ponto muito mais delicado quando falamos sobre crianças pequenas, que estão tendo o primeiro contato com uma escola. É preciso ser firme, especialmente porque os pequenos costumam estranhar bastante o período de adaptação. No entanto, lembre-se de dar um passo de cada vez e conte com a ajuda da instituição nesses momentos.

Mantenha o diálogo com a escola

Outra forma bem interessante de participar cada vez mais da adaptação das crianças a uma nova escola é manter o diálogo com a instituição. Esse é, inclusive, um hábito que deve perdurar ao longo de toda a vida escolar de seu(sua) filho(a).

Para tal, é necessário conversar abertamente com a diretoria para descobrir as melhores estratégias de adaptação e para ajudar a criança nos estudos no decorrer do ano letivo.

Utilizar a agenda, o telefone ou outros canais de comunicação que a escola oferece é muito importante. Use e abuse dessas ferramentas, já que a construção de uma boa relação entre as partes é fundamental para o bem-estar e para o desempenho dos estudantes.

Faça uma boa escolha de instituição

Por fim, uma das melhores dicas para garantir uma boa adaptação dos estudantes a uma nova escola é justamente escolher uma instituição que se preocupe, desde o princípio, com as questões emocionais de seus alunos e ensine valores importantes aos jovens.

Procure, portanto, instituições preocupadas com a humanização de seu ensino e que, na medida do possível, utilizem ferramentas inovadoras para garantir a integração de todos os estudantes.

Esse tipo de cuidado será fundamental não somente para a adaptação em um primeiro instante, mas para toda a construção socioemocional de seu(sua) filho(a) ao longo da vida escolar.

Como podemos ver, a participação dos pais é algo fundamental para o processo de adaptação na escola para crianças e adolescentes. Esse tipo de cuidado faz com que tudo flua de maneira muito mais tranquila, pois, assim, o período poderá ser marcado por descobertas benéficas e experiências incríveis para os estudantes que estão enfrentando uma mudança de ambiente.

Para ficar por dentro de novidades sobre o mundo da educação e dicas sobre o comportamento de crianças e adolescentes, assine a nossa newsletter! Você será avisado periodicamente sobre as novas publicações do blog e não perderá nenhuma postagem!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário