Comportamento

Entenda porque é importante estimular as crianças a serem independentes

março 25, 2020
criança independente
Tempo de leitura 6 min

O estímulo à independência na infância pode trazer benefícios que serão importantes para o futuro. A criança independente é capaz de encontrar soluções para seus problemas e ter um desenvolvimento completo durante o período escolar, o que também é positivo para a vida adulta.

Para que os pequenos atinjam um grau interessante de independência, é importante que os pais estimulem atividades que permitam a autonomia, dando espaço para a tomada de decisão. Além disso, é preciso respeitar as escolhas dos filhos e deixar que eles aprendam algumas lições, ou seja, ensinar que as derrotas e frustrações fazem parte da vida.

Neste post, mostraremos alguns benefícios que a independência infantil traz para o desenvolvimento. Além disso, traremos algumas dicas sobre como ajudar a criança a ser mais autônoma. Acompanhe a seguir!

Quais são os benefícios da independência infantil?

A independência infantil traz inúmeros benefícios para a criança e ajuda a desenvolver características importantes para o futuro. Vamos conferir os principais deles!

Desenvolver o senso de responsabilidade

Desde pequena a criança precisa aprender a ser responsável, e isso não acontece quando ela não tem a oportunidade de fazer algo sozinha. Por isso, é importante que os pais deixem que algumas pequenas tarefas sejam feitas pelos filhos, contribuindo para o desenvolvimento do senso de responsabilidade e ensinando que as coisas não vêm de graça.

Formar pessoas mais ativas na sociedade

Pessoas independentes não precisam que uma ordem seja dada para fazer determinada ação, o que acontece também durante a infância. Estimular a independência infantil é um modo de formar cidadãos que serão ativos na sociedade, não sendo apenas meros espectadores, mas, sim, participantes.

Desenvolver habilidades sociais

As habilidades sociais são fundamentais nessa fase, contribuindo para o desenvolvimento da capacidade de comunicação, facilitando a aprendizagem e proporcionado o surgimento de relações saudáveis. A superproteção dos pais pode gerar dificuldades futuras para os filhos, problema que atrapalha a adaptação deles ao mercado de trabalho e a sociedade.

Desse modo, uma criança independente consegue desenvolver melhor a capacidade de interação com outras pessoas. Essa é uma habilidade que será utilizada no período escolar, por exemplo, quando é necessário interagir com professores e colegas de sala de aula.

Estimular o desenvolvimento cognitivo

Outro benefício que a independência pode trazer é estimular o desenvolvimento cognitivo. Quando a criança é incentivada a lidar com seus problemas, ela aprende a pensar e encontrar soluções, por mais simples que sejam os desafios.

Claro que esse processo é natural, porém, quando ela é privada de resolver esses pequenos problemas, pode crescer como uma pessoa insegura e dependente dos pais. Portanto, estimulá-la a encontrar soluções é uma forma de acelerar o seu raciocínio e melhorar as habilidades cognitivas.

Promover a inteligência emocional

A independência também é importante para a inteligência emocional das crianças. É durante essa fase que elas precisam aprender que nem tudo acontece de acordo com o que querem, e é preciso aceitar essa condição.

A convivência em grupo também requer habilidade e desenvolvimento. É preciso aprender a respeitar o espaço alheio, conviver com as diferenças e entender que os outros também tem suas opiniões e gostos. Quando esses aspectos são compreendidos, é mais fácil se encontrar emocionalmente, diminuindo os problemas psicológicos, como depressão e ansiedade.

Como ajudar a criança a ser mais independente?

Agora que conhecemos alguns benefícios que a independência proporciona, precisamos entender de que forma agir para ajudar a criança a se tornar mais autônoma. Confira algumas sugestões!

Dar oportunidades para ela encontrar soluções para seus problemas

Quando os filhos apresentam um problema, a reação imediata dos pais pode ser oferecer a solução, porém, essa talvez não seja uma atitude saudável. É interessante refletir sobre a situação e incentivar que eles pensem sozinhos, até encontrar um modo de resolver a questão.

Os pais podem demonstrar cenários diferentes e ajudar nesse momento, porém, sem solucionar tudo. O ideal é tentar não influenciar a decisão, dando espaço para que eles encontrem uma saída por meio da criatividade ou lógica, por exemplo.

Permitir que ela ajude em atividades rotineiras dentro de casa

Dê a oportunidade para os filhos contribuírem com a limpeza e organização da casa. Dependendo da idade deles, várias atividades podem ser feitas, como recolher o lixo, guardar os brinquedos utilizados, entre outras. Quando são um pouco mais velhos, podem assumir responsabilidades maiores, como secar e guardar a louça, assim como arrumar as próprias camas.

Ensinar a lidar com frustrações

Nem sempre é possível ganhar, e essa é uma lição que deve ser aprendida desde cedo. Alguns pais têm medo de decepcionar os filhos e acabam resolvendo os impasses sem deixar que eles aprendam a lidar com as frustrações.

Mesmo em atividades mais simples, como jogos e brincadeiras, é importante que a criança veja que a derrota faz parte da vida. Além disso, é interessante ensiná-la a reconhecer seus erros, sem transferir a culpa para os outros.

Mostrar que cada escolha tem uma consequência

Cada escolha que fazemos traz vantagens e desvantagens — e é essencial aprender isso desde cedo. Desse modo, é possível desenvolver a capacidade de tomar decisões conscientes, sabendo que elas terão consequências, ou seja, incentivar o pensamento e o raciocínio lógico antes de qualquer atitude.

Envolva a criança gradualmente em pequenas escolhas do dia a dia, como decidir a roupa que prefere vestir ou um livro para ler. Ao escolher coisas mais complexas, como o horário de dormir, mostre que ela precisará acordar cedo no dia seguinte, sendo essa uma decisão com cujas consequência ela terá de arcar no outro dia.

Neste post, entendemos por que é importante formar uma criança independente e os benefícios que esse desenvolvimento oferece. A participação e empenho dos pais no dia a dia é fundamental para ajudá-la a alcançar a autonomia de modo saudável. Portanto, busque dar o espaço necessário, oferecer as ferramentas corretas e incentive seu(sua) filho(a) a encontrar soluções para os próprios problemas e aprender a ter responsabilidade.

Gostou de aprender mais deste assunto? Então, aproveite para ler outro artigo do nosso blog que traz dicas sobre como planejar programas divertidos para curtir com os filhos!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário