Educação

7 dicas para ensinar os filhos a cuidar melhor do meio ambiente

maio 14, 2019
crianças e o meio ambiente
Tempo de leitura 7 min

A preocupação com a preservação do meio ambiente vem se intensificando nos últimos anos. Se, no século passado, havia a utilização exacerbada dos recursos naturais, hoje esse consumo já vem se transformando. Para que haja mudanças eficientes no futuro, a boa relação com o meio ambiente deve começar desde cedo.

Com a ajuda dos pais e da escola, as crianças precisam incorporar em seus hábitos algumas atitudes simples, porém, capazes de mudar o mundo. Jogar lixo em local adequado, economizar água e energia são pequenos atos que podem impedir inundações e racionamentos, por exemplo.

Formar uma criança com consciência ecológica e ambiental é necessário, mas essa formação pode ser um processo lento. Por isso, é importante que a família incentive as boas maneiras desde a primeira infância e, sobretudo, seja um bom exemplo para os filhos.

Se você quer saber mais sobre essa relação e como incentivá-la, continue lendo este post!

A importância de cuidar do meio ambiente

A preocupação com a educação ambiental é algo recente e surgiu na década de 1960. Essa necessidade apareceu quando países e governos começaram a notar as terríveis consequências das interações humanas com a fauna e a flora.

O assunto foi tratado formalmente, pela primeira vez, na Conferência de Educação da Universidade Keele, na Inglaterra, em que os estudiosos começaram a debater sobre a urgência de repensar as ações humanas no meio ambiente.

Depois disso, muitas conferências e eventos surgiram em prol da manutenção do meio ambiente. Um exemplo foi a Conferência Rio-92 que elaborou um documento denominado “Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global”.

Ele determina que a educação ambiental deve se desenvolver de forma ética com relação a todas as formas de vida. Desde então, a importância da responsabilidade ambiental cresceu e começou a ser divulgada nas mídias e campanhas governamentais.

Recursos naturais, como ar, terra e água, precisam ser preservados, pois, mesmo que sejam renováveis, demoram anos para se restabelecer. Assim, é preciso que crianças e jovens se preocupem e entendam sobre a natureza, para que eles se tornem guardiões dessas riquezas.

7 dicas para melhorar a relação das crianças com o meio ambiente

A melhor forma de melhorar a relação das crianças com o meio ambiente é criando situações em que elas entendam e reconheçam a importância de suas atitudes. Além disso, é preciso sempre conversar sobre as consequências do mau uso dos recursos. Confira algumas dicas.

1. Realizar o descarte correto e a separação de lixos

A conscientização das crianças começa com pequenos gestos e exemplos dos pais, como não jogar chiclete na rua ou papéis no chão. Explicar os motivos pelos quais é importante não jogar lixo na rua e separar os resíduos faz com que o próprio jovem tenha entendimento de causa para realizar suas ações.

O ato de jogar um papel na rua parece inofensivo, mas pode provocar inundação quando há um acúmulo de resíduos em um bueiro, por exemplo.

Apesar de não haver coleta seletiva de lixo em muitas cidades no Brasil, é importante, ainda assim, separar plástico, vidro, papel, metal e alimentos orgânicos. Isso facilita no descarte correto dos resíduos, bem como na reciclagem.

Muitas escolas já possuem lixeiras coloridas para os diferentes materiais. Essa já é uma forma de despertar o interesse e a atenção dos pequenos na hora do descarte. Ademais, busque criar, nos filhos, os hábitos de andarem com sacolinhas nas bolsas e nas mochilas para guardar os lixos quando não houver lixeiras por perto.

2. Ensinar sobre reciclagem

Explicar e ensinar sobre a reciclagem também é uma ótima forma de contribuir com o meio ambiente. Atualmente a produção mundial de lixo é de 1,3 bilhão de toneladas e deverá saltar para 2,2 bilhões de toneladas até 2025, segundo as estimativas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

As reciclagens mais comuns são de resíduos sólidos, como metal e plástico. Porém, é possível estimular, de maneira divertida, a reciclagem e criação de brinquedos. Em uma era extremamente consumista, fomentar a reciclagem nas crianças é importante.

É possível, por exemplo, criar brinquedos lúdicos por meio de materiais recicláveis, como garrafas pet, retalhos de tecido e papelão. Desses materiais podem surgir casinhas, robôs, carros, bonecos e outros jogos.

3. Economizar recursos

Economizar recursos é fundamental para garantir que outras gerações também possam habitar a Terra. Oriente seu(sua) filho(a) a não deixar a luz dos cômodos acesa e sempre desligar os aparelhos eletrônicos das tomadas.

Explique à criança que, economizando energia, estará poupando o meio ambiente de novas construções de hidroelétricas, que inundam grandes áreas e alteram ecossistemas; de termoelétricas, que emitem gases nocivos ao efeito estufa; e de usinas nucleares, que representam um risco permanente devido ao lixo tóxico que gera e aos riscos de acidentes.

Economizar água também é importante, pois começamos a viver anos de escassez. No Brasil, durante o verão, várias cidades já sofrem com o racionamento de água e o rodízio de abastecimento. Como alternativa, sugira para os jovens banhos mais rápidos e o fechamento da torneira para ensaboar e escovar os dentes.

4. Conscientizar do consumo sustentável

O consumo sustentável está diretamente ligado à diretriz dos 3R’s:

  • Reduzir: eliminação e redução da geração de resíduos sólidos ou da sua toxicidade;
  • Reutilizar: utilização dos bens de consumo tantas vezes quanto possível, para o uso a que se destinam originalmente ou para outros usos;
  • Reciclar: processamento dos materiais descartados para que possam retornar ao ciclo produtivo como matérias-primas.

Seguindo essas diretrizes, incentive as crianças a diminuir o consumo e, ao invés de adquirir um novo brinquedo ou roupa, trocá-los entre amigos e familiares. Assim, você estará estreitando laços de generosidade e partilha, bem como reutilizando objetos e reduzindo a geração de resíduos.

5. Fazer passeios ao ar livre

Fazer passeios ao ar livre e vivenciar momentos únicos nesses ambientes é importante para criar memórias afetivas e senso de responsabilidade nas crianças. Quem não tem uma história saudosista da infância dos bons momentos vividos em lagos, rios, sítios, praias e parques? Por falta de preservação, muitos desses lugares já são inacessíveis ou estão abandonados atualmente.

Por isso, passeie e acampe com as crianças para que elas tenham contato com a vegetação, árvores, animais e ambientes abertos. Assim, o(a) adolescente terá a experiência de equilibrar as vivências de um mundo extremamente digital com um mundo natural.

6. Incentivar o conhecimento sobre o assunto

A melhor forma de fazer com que a criança se preocupe com o meio ambiente é incentivando-a a explorar esse tema e conhecer mais sobre o assunto. Além da experiência prática, o conhecimento teórico ajudará na compreensão completa da situação.

Visitar museus é uma alternativa para que ela conheça o funcionamento e desenvolvimento da Terra, por exemplo. Além disso, existem diversos aplicativos e sites infantis que buscam desenvolver o interesse das crianças pelo meio ambiente.

7. Andar a pé ou de bicicleta

Além de ser um recurso finito, a queima do petróleo gera poluição. Por isso outra dica legal é andar a pé ou de bicicleta sempre que possível. Sua família criará hábitos mais saudáveis e contribuirá com o meio ambiente.

Criar uma relação saudável entre crianças e o meio ambiente não é tão difícil se a família e a escola estiverem propensas a auxiliar. Além do mais, quando as crianças e os jovens compreendem a importância desse cuidado, entendem estar zelando pelo lugar que eles e suas gerações passarão o resto de suas vidas.

Gostou do nosso conteúdo? Então, compartilhe-o nas redes sociais!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário