Educação

5 dicas valiosas para passar no PISM

junho 27, 2019
PISM
Tempo de leitura 6 min

O(A) seu(sua) filho(a) está preparado(a) para as provas do PISM? Essa modalidade de ingresso foi idealizada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e, atualmente, milhares de alunos do país todo concorrem às vagas ofertadas.

Com o passar dos anos, essa modalidade consolidou-se como uma importante opção para os estudantes ingressarem na UFJF, dividindo espaço com o atual Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Por isso, é importante que os alunos, principalmente os estudantes do ensino médio de Juiz de Fora que pretendam conquistar uma vaga na UFJF, entendam como funciona esse sistema e qual a importância de escolher uma escola focada nessa metodologia. Continue a leitura e saiba mais!

Entenda o PISM e seu funcionamento

O Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM) é um sistema de ingresso à Universidade de Juiz de Fora criado para alunos do ensino médio que pretendem cursar o ensino superior. Diferentemente do ENEM, em que o(a) aluno(a) faz uma única prova ao final do terceiro ano, o PISM é um sistema seriado, dividido em três etapas.

Ao longo do ensino médio, o(a) estudante realiza, ao final de cada ano, uma prova que cobra os conteúdos referentes ao ano cursado, ou seja, 1º, 2º ou 3º ano. Contudo, para pleitear uma vaga ao fim do módulo III, é preciso ter participado de todos os módulos e não ter repetido o 2º ou 3º ano do ensino médio.

Esse sistema foi criado a fim de não sobrecarregar o(a) aluno(a) no 3º ano, exigindo o conhecimento de matérias relativas a todo o segmento. Além disso, com essa modalidade, os conteúdos podem ser cobrados de forma mais específica e detalhada, garantindo que o(a) candidato(a) aprovado(a) esteja realmente preparado(a) para os desafios de uma graduação.

Os exames são compostos por questões objetivas e discursivas e cada módulo tem um peso diferente. Além disso, o(a) aluno(a) só escolherá o curso desejado no módulo III. Entenda melhor a seguir.

Módulos I e II

O sistema funciona com a pontuação cumulativa durante os 3 anos. O 1º e o 2º módulo valem 120 pontos cada um e a nota deve ser multiplicada por dois no 1º ano e por três no 2º ano. As provas objetivas e discursivas são iguais para todos os alunos.

Módulo III

Na inscrição do 3º módulo, o(a) estudante deve indicar o curso pretendido. A prova valerá 140 pontos e a nota será multiplicada por 5. A avaliação com questões objetivas é igual para todos os candidatos, mas as provas discursivas são específicas, de acordo com a área de conhecimento correspondente ao curso desejado, ou seja, área de humanas, exatas, saúde ou de economia e administração.

Ao final, a nota máxima possível é 1300 pontos. Entenda como o cálculo é realizado:

Pontuação Final = (Nota do módulo I) × 2 + (Nota do módulo II) × 3 + (nota do módulo III) × 5.

5 dicas para passar no PISM

O PISM atrai estudantes do Brasil inteiro e a concorrência tem aumentado nos últimos anos. As últimas provas que ocorreram em dezembro de 2018 tiveram recorde de inscritos. No total foram mais de 30 mil candidatos, concorrendo a 2.318 vagas.

Por isso, para ter bons resultados nas provas, é preciso disciplina, conhecimento e organização. Leia a seguir sobre esses e outros bons hábitos para alcançar a aprovação.

1. Ter disciplina nos estudos

A forma seriada do PISM já mostra como ter disciplina é importante na hora dos estudos. Dificilmente um(a) aluno(a) consegue bons resultados nos três anos se ele(a) não tiver disciplina e organização.

Nesse caso, a família e os professores devem ajudar, pois os estudantes, que estão saindo do ensino fundamental e entrando no médio, são imaturos em relação à quantidade de matérias que devem ser estudadas e ao aumento da cobrança por resultados.

2. Criar um cronograma

Além da disciplina, os alunos precisam seguir um cronograma de estudos. Sem essa organização, eles podem acabar estudando mais tempo as disciplinas de que gostam e menos tempo aquelas em que têm dificuldade. O(A) adolescente deve criar um cronograma baseado no calendário escolar e nas provas da escola.

Depois, é interessante apresentá-lo ao(à) orientador(a) do colégio para verificar se a carga horária está adequada e se há alguma modificação necessária. A tendência é que no início do ano o(a) aluno(a) esteja mais focado(a) no estudo da teoria e, com o passar dos meses, ele(a) passe a fazer mais exercícios e revisões.

3. Se preparar desde o módulo I

É comum que os alunos tirem uma nota mais baixa no módulo I e foquem os estudos apenas no módulo III. Por isso, dedicar-se desde o início pode ser o diferencial para garantir uma vaga sem muita preocupação.

Os alunos realizam o módulo I com 15 ou 16 anos, e a falta de maturidade e inexperiência com provas e as incertezas sobre o futuro podem acabar atrapalhando o resultado. Assim, alunos preparados desde o início conseguem melhores notas no final do processo.

4. Utilizar aplicativos

A tecnologia deve ser utilizada como uma aliada na hora do estudo. Atualmente, existem vários aplicativos que auxiliam o estudante. Por exemplo, o Human Anatomy Atlas traz conhecimento acerca da biologia e corpo humano.

Já o Geekie Games Enem traz conteúdos de diversas matérias e oferece opções de simulados. O aplicativo Aprovado auxilia na contagem de tempo de estudo e mostra um relatório semanal sobre quais matérias já foram estudadas.

5. Entender o edital e como funcionam as provas

Antes de se inscrever em qualquer tipo de prova ou exame, é preciso entender como as provas funcionam. Por exemplo, a prova e o modo de cobrança de conteúdo do PISM são bem diferentes do ENEM.

Além de ler todo o edital, estudar as questões da banca é um diferencial para se preparar para a prova de forma mais assertiva. Portanto, é preciso entender cada alternativa e traçar metas e formas de estudo especificamente para cada exame.

A importância ao escolher um colégio focado no PISM

Para a aprovação nesse sistema, não basta que o(a) aluno(a) seja aplicado(a) e que a família incentive e ajude nos estudos. Escolher um bom colégio que seja focado nesse ingresso faz toda a diferença nos resultados. Mesmo que o conteúdo cobrado nas provas seja relativo ao ensino médio, ter aulas, professores capacitados e materiais personalizados para o PISM é um passo a mais no caminho da aprovação.

O Colégio Academia é exemplo de instituição que busca oferecer aulas e conteúdos voltados para o PISM, com material adaptado e personalizado do sistema de ensino Poliedro para esse exame. Como resultado, o colégio foi o primeiro lugar geral em 2018 do PISM (Grupo C). O trabalho desenvolvido em todos os segmentos, especialmente no ensino médio, tem garantido a aprovação na UFJF e em outras universidades federais.

Por isso, se você está em busca de uma instituição de qualidade e com foco em aprovação no PISM, conheça o Colégio Academia e sua estrutura. Entre em contato conosco e agende uma visita.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário