Educação

Entenda o que é e quais as vantagens da educação humanizada

novembro 22, 2018
educação humanizada
Tempo de leitura 7 min

Como pôr em prática uma educação humanizada? Os objetivos dessa metodologia são diversos: desenvolver a socialização dos alunos; estimular sua afetividade; fazê-los construir elos que melhorem suas relações sociais; desenvolver sua sabedoria; e, por fim, ajudá-los na superação de conflitos. Ou seja, é preciso buscar métodos para valorizar o “ser”.

Nessa busca, escola e professores precisam reinventar atividades e encontrar uma estrutura que alie a educação tradicional a meios de desenvolver a espiritualidade e a humanidade das crianças. Portanto, humanizar-se é reconhecer a humanidade no outro, entendendo sentimentos e frustrações. Isso ocorre quando a criança é ouvida e respeitada.

Se você quer saber tudo sobre a educação humanizada, continue lendo este post!

O que é a educação humanizada?

O modo de ensinar no passado se diferencia muito dos dias atuais. Antes do século XVI, a educação era realizada por mestres que conviviam com os jovens. Dessa forma, as crianças e adolescentes ficavam afastadas dos pais durante longos períodos enquanto aprendiam uma profissão.

Esse distanciamento era refletido diretamente na relação afetiva entre pais e filhos. Quando eles retornavam ao seio familiar, havia um abismo entre os integrantes da família.

Com o passar do tempo, as escolas começaram a se difundir e evoluíram na forma de ensinar e se relacionar com as crianças. Além de contar com docentes mais capacitados para sua profissão, as instituições de ensino, devido a uma maior proximidade e disponibilidade, possibilitaram que crianças frequentassem a escola durante o dia e voltassem para suas casas no final da tarde.

Essa mudança transformou a relação dos pais com os filhos, o que refletiu diretamente no desempenho dos alunos.

Entretanto, devido à modernidade e aos avanços da tecnologia, o distanciamento voltou a permear as relações familiares. Assim, o relacionamento entre pais, filhos e escola deixou de ser algo agregador e passou a ter foco apenas em resultados.

Por esse motivo, os colégios que realmente procuram fazer a diferença na vida de seus alunos precisam buscar uma efetiva humanização da sala de aula. É preciso humanizar os mestres para humanizar as relações entre alunos.

Ao passo que uma criança sabe que, ao se sentar junto de seu professor e colegas, é possível dialogar, tirar dúvidas, errar e pedir ajuda, sua humanidade está sendo reconhecida e exaltada. Consequentemente, essa criança será ouvida e entendida, o que despertará nela um real sentimento de pertencimento ao grupo.

Por isso, uma escola voltada para a educação humanizada tem disposição para entender a individualidade dos alunos e o seu grau de adaptação ao coletivo. Esses fatores abrem espaço para a criatividade e o desenvolvimento de aptidões que vão além da sala de aula, como a capacidade de se expressar em público, de praticar esportes e de se expressar artisticamente, por meio da dança, da arte e da música, por exemplo.

Quais os benefícios dessa metodologia?

Quando a educação se tornou competitiva e insensível, o saber passou a ser um produto descartável, fazendo parte de um sistema pré-moldado. Portanto, para que a educação seja resgatada de forma humanizada, é preciso construir uma escola inclusiva para que a sociedade se torne inclusiva.

Essa metodologia traz muitos benefícios aos alunos, responsáveis e professores. Confira os principais deles:

Maior motivação

Todo indivíduo se sente mais motivado quando é ouvido e entendido. Entre as crianças, não é diferente. Quando uma delas busca o apoio dos pais em casa e não é escutada ou, então, quando chega à escola com dúvidas e problemas e é ignorada pelo professor, um senso de afastamento será naturalmente desenvolvido por ela.

Por isso, na fase de desenvolvimento é preciso dar uma atenção especial aos jovens. Por mais que seja responsabilidade dos pais educar as crianças, a escola tem o dever de ser uma grande motivadora e criadora de grandes cidadãos. A educação não pode ser reduzida a operacionalidade, ela precisa criar critérios próprios para condutas éticas, buscando o bem-estar da sociedade e a formação de seus alunos.

Progresso acadêmico mais evidente

A escola humanizada auxilia seus alunos no progresso acadêmico. Isso não significa que, em uma escola humanizada, somente as boas notas são reconhecidas. Na verdade, em grande parte da vida, as notas baixas e dificuldades ajudam mais do que os momentos de glória.

A diferença está em como professores e alunos entendem essas falhas. Uma recuperação não pode significar vergonha, fraqueza ou falta de inteligência. Ela deve ser encarada como uma nova chance de acertar e melhorar pontos que não ficaram claros ao longo dos meses.

Nesse momento, o professor tem o papel fundamental de mostrar ao(à) aluno(a) como falhar é importante para o aprendizado. Ademais, é dever do pedagogo entender quais as dificuldades levaram o(a) aluno(a) a um resultado ruim. Por vezes, o problema extrapola a sala de aula e pode ser reflexo de problemas vividos dentro de casa.

Crescimento social entre os alunos

A educação humanizada busca fomentar a criatividade dentro da escola. Ela é aplicada em todas as ações, pois o ato de ensinar é compreender o todo. Ao mudar as formas tradicionais de aprender e ensinar, é possível mudar e melhorar as relações sociais.

A educação é um direito social e esse conceito vai além do ato de ensinar algo a alguém. A responsabilidade da escola é alfabetizar e ensinar matérias básicas, mas também estruturar crianças que se tornarão boas pessoas e bons cidadãos. É com esse conhecimento avançado que um(a) aluno(a) se sentirá capaz de avançar na vida, conviver com as diferenças e se relacionar socialmente.

Relações familiares mais fortes

Uma educação humanizada construída desde a infância é uma escada para o sucesso. O processo escolar deve ser focado na formação de um ser humano moderno, autônomo, tolerante, adaptável e equilibrado.

Quando o jovem se sente acolhido pela escola, ele carrega para casa a confiança e a segurança passadas no ambiente escolar. Isso deve ser refletido na família, que, em conjunto com a escola, formará uma pessoa mais responsável, mas que não tem medo de errar, falhar ou pedir ajuda.

Desenvolvimento de habilidades

Uma escola humanizada se preocupa com o desenvolvimento global dos alunos. Isso significa que a preocupação se estende à forma como aquele jovem lida com problemas e dificuldades.

A dificuldade em concentrar-se na sala de aula, por exemplo, pode ser melhorada com atividades lúdicas. Quando outras partes do cérebro são desenvolvidas, todo o corpo humano reconhece a melhora, seja na parte física, seja na parte intelectual. Ao sair da sala de aula e ter contato com outras formas de aprendizado, como música, artes, esportes ou culinária, o(a) aluno(a) estará mais próximo(a) de atividades que estimulam a humanização.

Não há como ignorar aspectos sociais e desenvolver-se no aspecto técnico. Um(a) bom(a) aluno(a) não é aquele(a) que apresenta apenas boas notas, mas aquele(a) que se sente feliz na escola e, como resultado, tem um bom desempenho nas disciplinas aplicadas.

Portanto, a humanização é um processo de construção gradual e que precisa ser realizada por pais, professores, alunos e funcionários. A educação humanizada é um processo constante que faz parte de um compartilhamento de sentimentos e conhecimentos.

Gostou do nosso texto? Quer ficar por dentro de tudo sobre educação? Então assine nossa newsletter e não perca nada!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário