Educação

Afinal, qual é a importância da escola na primeira infância?

outubro 7, 2019
escola na primeira infância
Tempo de leitura 7 min

O início da vida escolar é algo desafiador, tanto para a criança quanto para a família. Isso fica ainda mais latente quando estamos falando sobre escola na primeira infância. Resumidamente, a primeira infância pode ser compreendida entre o período de nascimento até os seis anos.

Podem surgir dúvidas na cabeça dos familiares como: é recomendável colocar o pequeno antes do primeiro ano na escola? Como isso poderá influenciar no futuro dele?

Buscando responder a esses questionamentos, preparamos este post. Mas já adiantamos que, sim, é recomendável inserir o(a) seu(sua) filho(a) no ambiente escolar desde bem cedo, já que essa ação pode trazer diversos ganhos. Continue acompanhando para saber mais!

Quais os papéis da escola na primeira infância?

As políticas educacionais têm voltado a atenção para esse ponto. O Plano Nacional de Educação (PNE), por exemplo, traz como sua primeira meta “universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em creches de forma a atender, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) das crianças de até 3 (três) anos até o final da vigência deste PNE”. Independentemente do resultado, que pode ser encontrado no relatório do primeiro biênio, o ponto aqui é que o documento estabelece essa meta em razão dos benefícios que a escola na primeira infância pode apresentar. Vejamos alguns deles.

Socialização

Construir habilidades sociais é algo essencial para um indivíduo. A educação na primeira infância possibilita que a criança se insira no meio e passe a entender seu papel, interagindo e aprendendo. Ela descobrirá, mesmo que de forma mais subjetiva, que faz parte de algo maior, de uma sociedade.

Outros benefícios adquiridos por meio da socialização são que o(a) seu(sua) filho(a) pode apresentar mais facilidade para se comunicar, trabalhar em grupo e até mesmo competir de forma saudável, porque durante todo esse processo ele(a) precisará compartilhar brinquedos e brincadeiras.

Comportamento

Muito do que falamos sobre a socialização passa pelo comportamento: a partir do momento em que se aprende a socializar e a lidar com a diversidade, cria-se um ser humano mais tolerante.

Quando a criança restringe seu contato à família e a um círculo social mais próximo apenas, ela encontra menos oportunidades de conviver com essa diversidade. Já ao frequentar a escola na primeira infância, ela estará sempre em contato com pessoas diferentes. Um aspecto positivo nisso é o aprimoramento da independência e inteligência emocional.

Desenvolvimento da linguagem

A linguagem é uma das capacidades mais ricas da humanidade. Ela pode se apresentar de muitas formas: oral, escrita, corporal, musical, matemática, entre outras.

O estímulo ao uso dessas linguagens deve ser feito desde a mais tenra infância. Para além das formas tradicionais de trabalho com a linguagem, como a escrita, o contato com a música e com a dança é algo muito importante.

O uso de poesia e música nas aulas — como o trabalho com rimas — pode ajudar na descoberta de sons e o aumento do vocabulário, entre outras vantagens.

Já nas fases seguintes da vida, o(a) seu(sua) filho(a) terá adquirido essa capacidade de se comunicar de diferentes formas de uma maneira internalizada. Isso contribuirá, por exemplo, para que ele(a) tenha mais facilidade de se expressar.

Uma escola com proposta pedagógica que volta sua atenção aos eixos relacionados à linguagem proporcionará essas vivências à criança e estimulará a produção de conhecimento: seja o aprimoramento da língua materna, seja a aquisição de uma segunda língua, passando pela linguagem artística, entre tantas outras possibilidades.

Criação de uma rotina

Outro aspecto muito relevante e que facilita a convivência da criança, de modo geral, é o estabelecimento de rotinas. Quando isso ocorre já na Educação Infantil, ao chegar ao Ensino Fundamental, ela poderá estar mais apta a cumprir com suas tarefas do dia a dia, assim como torná-las mais organizadas.

Como escolher a melhor escola?

Mostramos alguns exemplos de como a escola na primeira infância pode ser positiva para seu(sua) pequeno(a). Esperamos que tenha chegado a este ponto com o sentimento de que está fazendo a coisa certa ao considerar a inscrição do(a) seu(sua) filho(a) em uma.

Partimos, então, para um próximo ponto, fundamental para o sucesso da vida escolar da criança: a instituição em que ela estudará. Assegurar a escolha mais indicada para ela é crucial. Essa análise deverá cobrir desde detalhes mais específicos para você, como responsável, a itens mais amplos, como a proposta pedagógica da escola. Aqui, não existe certo ou errado: é preciso considerar aspectos como os valores que sua família acha mais importantes e como é a rotina da família. Vá anotando, num papel mesmo ou aplicativo de lembretes, tudo aquilo que considerar relevante. Assim, você poderá fazer uma espécie de checklist ao avaliar cada escola.

A seguir, veja alguns itens relevantes para essa tomada de decisão.

Relação próxima entre família e escola

Essa relação perpassa vários fatores, desde a maneira como você e seu(sua) filho(a) foram recebidos na escola até o tratamento que você tem quando precisa lidar com outros setores, como financeiro ou administrativo. Existe uma preocupação genuína em atender às suas necessidades e entender seus anseios de forma humanizada?

Ao visitar a escola, observe como os alunos e seus familiares são tratados. Procure saber também como acontece a comunicação entre a instituição e a família, sobretudo quando a criança ainda é muito pequena e não fala. Existe uma agenda e/ou um aplicativo para a comunicação? Observe tudo isso.

Ensino integral

Esse é um item de muita importância, principalmente quando os responsáveis pela criança trabalham durante todo o dia. Mas a opção pelo ensino integral não deve ser levada em conta apenas por esse fator, mas, sim, pensando que a maior permanência dela na escola possibilita também acesso a mais atividades extracurriculares, como as esportivas, artísticas e ligadas aos cuidados com o meio ambiente. Sempre é importante frisar que um ensino integral de qualidade respeitará as necessidades e limitações da criança e buscará o desenvolvimento sadio dela.

Infraestrutura

Lembra do checklist que mencionamos? Não podem faltar nele itens que cubram toda a infraestrutura da escola, e isso variará de acordo com as especificidades de cada faixa etária.

Além disso, as próprias dependências da escola devem ser observadas: notou janelas sem proteção? Muita sujeira? Esses descuidos com o espaço podem muito bem refletir nas crianças. Portanto, seja criterioso ao conhecer a instituição e reserve um tempo para fazer isso sem pressa.

Outros itens importantes são:

· ventilação das salas;

· existência de espaços para brincadeiras;

· adequação dos banheiros;

· higiene dos trocadores; · porteiros e câmeras de segurança;

· equipe multidisciplinar, como pedagogos, nutricionistas, entre outros profissionais;

· saídas de emergência;

· experiência;

· registro e documentação em dia na Prefeitura.

Viu só quantas particularidades? Procurar saber sobre tudo isso e até mesmo tomar a decisão de colocar seu(sua) pequeno(a) em uma escola na primeira

infância pode ser trabalhoso no princípio, mas, acredite, valerá a pena. Ele(a) terá aprendizados e experiências fundamentais para toda a trajetória de vida dele.

Caso queira saber mais sobre o assunto ou tenha quaisquer outros questionamentos, entre em contato. Teremos muita satisfação em falar com você!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário