7 dicas para lidar com a reprovação escolar dos filhos

7 dicas para lidar com a reprovação escolar dos filhos

O momento da reprovação escolar é muito difícil tanto para os pais quanto para os filhos. Muitas vezes, ele é acompanhado por frustração e um sentimento de inferioridade por parte das crianças. Por isso, os pais precisam ser o alicerce para contribuir com a superação dessa fase.

Além de lidar com o sentimento de fracasso, que muitas vezes é algo novo para a criança, ela ainda tem que se adaptar ao fato de estar atrasada nos estudos e separada dos antigos amigos.

Mesmo em um momento tão complicado de aprendizado, é possível lidar com esse fator conseguindo tirar algumas lições e evoluindo gradualmente. Confira, neste post, algumas dicas de como superar uma reprovação e evitar que ela ocorra novamente.

Identifique o motivo da reprovação

Antes de tomar qualquer decisão, é preciso identificar o motivo da reprovação. Normalmente, existem várias pequenas razões que se acumulam ao longo do ano.

É comum que a criança ou o(a) jovem diga que o(a) professor(a) não sabia explicar bem a matéria ou que a última prova ou simulado foi muito difícil, mas é importante que o(a) filho(a) entenda que há um motivo específico para esse fato ter ocorrido e que ele(a) precisa reconhecê-lo para melhorar no próximo ano.

Mesmo que existam fatores alheios à criança que tenham contribuído para a reprovação, é preciso que a família e a escola reconheçam e identifiquem quais dificuldades existiram naquele período.

Se ela não se adaptou à nova turma, se tem um bloqueio com uma matéria específica ou se não compreende as informações quando o professor explica, esses problemas podem estar relacionados a uma série de fatores, como bullying, déficit de atenção ou problemas vividos em casa que estão prejudicando o rendimento escolar.

Reconheça a responsabilidade dos pais e dos filhos

É preciso que os pais reconheçam e compreendam a responsabilidade deles e dos filhos nessa situação. Assim como é importante prover comida, cuidar da saúde e preocupar-se com o lazer, a vida escolar dos filhos também é uma responsabilidade que não pode ser delegada integralmente à escola. É comum que pais acreditem que o colégio é totalmente responsável e capaz de desenvolver sozinho a educação das crianças, mas não é assim.

Eles precisam frequentar reuniões de pais, conversar com professores e coordenadores sobre o desenvolvimento do(a) filho(a), além de manter diálogo com a criança e perguntar sempre o que ela tem aprendido, com o que sente dificuldade, olhar a lição e o boletim. Essas atitudes mostrarão ao(à) jovem que os pais se preocupam com ele(a) e valorizam o seu aprendizado.

Independentemente do motivo da reprovação, os filhos precisam entender e reconhecer a responsabilidade que essa situação gera. Eles têm que compreender que a mudança terá que partir deles e que toda alteração tem o seu custo. Amigos ficarão afastados e rotinas serão alteradas, mas, com empenho, as coisas poderão ser restabelecidas.

Veja 7 dicas para lidar com a reprovação dos filhos

1. Mantenha o diálogo

Manter o diálogo é importante, pois, se a criança se sente tranquila para conversar sobre erros e dificuldades em casa, os pais têm ciência prévia quando o(a) aluno(a) não está indo bem na escola. Isso não significa que o aluno não reprovará, contudo, ele terá o apoio necessário para superar essa fase.

Por isso, a primeira atitude ao receber a notícia da reprovação é conversar com a criança, e não repreendê-la. Além disso, é preciso explicar para o(a) filho(a) que ele(a) não é representado(a) por uma nota e que a reprovação não significa que ele(a) é menos capaz do que as outras crianças que passaram.

2. Converse sobre as consequências da reprovação

Muitos pais tendem a colocar os filhos de castigo quando há uma reprovação. Porém, o mais importante é melhorar o diálogo nessa fase. Para as crianças e jovens, esse já é um castigo suficiente, pois eles terão que lidar com as consequências de suas atitudes.

Terão de rever toda a matéria e lidar com novos amigos e uma rotina diferente da que eles imaginavam. É como se todos os amigos e conhecidos estivessem evoluindo e eles estivessem parados no tempo. A situação já tem o aspecto negativo, então, os pais devem criar diálogos otimistas para os desafios do próximo ano.

3. Ofereça ajuda para os estudos

É preciso acompanhar os estudos para evitar que a situação aconteça novamente. Além disso, ao primeiro sinal de nota vermelha, os pais não devem tentar contornar a situação com brigas e castigos, senão a criança tentará esconder o mau desempenho em outras ocasiões.

Ofereça ajuda para os estudos, mesmo que não seja uma área que você domina. Ajude seu(sua) filho(a) a organizar um cronograma de estudos que contemple leitura da matéria e realização de exercícios. Quando a criança tem apoio e atenção, ela se sente mais incentivada a dar o seu melhor.

4. Veja o problema como algo bom

Não encare a situação apenas como negativa. Entenda que a reprovação é uma segunda chance de o(a) aluno(a) resgatar os conteúdos perdidos e de recuperar a autoestima. Se, no ano de reprovação, o(a) estudante pode ter se sentido o(a) menos capacitado(a) da sala; no ano seguinte, por ter uma segunda chance, ele(a) poderá ser o(a) melhor da turma, por exemplo.

5. Trace mudanças de atitude para o próximo ano

A reprovação é o resultado de um processo que não deu certo. Seja na escola, seja em casa, a rotina da criança não estava adequada ao que os estudos demandavam. Assim, é preciso traçar mudanças para o ano que entra e criar novos hábitos.

Estipule horas e lugares específicos para que as tarefas sejam executadas. A criança precisa ter hora de estudar, mas também de se divertir; caso contrário, ela sentirá raiva dos estudos e prejudicará todo o processo. Converse com os seus filhos e diga qual é a dedicação esperada.

6. Reforce os cuidados em viradas de ciclo

A chance de reprovação pode ser maior na virada de ciclos. Por exemplo, quando o aluno passa para o sexto ano ou ensino médio, novas rotinas são aplicadas, como aumento de professores e matérias. Portanto, há a necessidade de mais horas de estudo e dedicação. Por isso, especificamente nessas viradas, os pais devem ser mais presentes.

7. Analise se vale a pena trocar de escola

É comum que pais troquem os filhos de escola quando esses são reprovados, mas é preciso analisar cada caso antes de definir a situação. Se o motivo da reprovação veio da escola, pode ser interessante que a criança mude de ambiente, professores e colegas. Em alguns casos, por exemplo, quando as metodologias aplicadas na instituição não contemplam as necessidades específicas da criança, diferentemente da educação humanizada, pode ser interessante que a criança mude de ambiente, professores e colegas.

Contudo, se a solicitação de mudança for feita apenas por vergonha e dificuldade de lidar com a frustração, a criança deverá compreender que essas são dificuldades comuns da vida e que devem ser superadas em conjunto com a família.

Dessa maneira, é possível considerar que a reprovação escolar não é um grande problema quando sua causa é encontrada, a família apoia a criança e o(a) aluno(a) se sente confiante para o próximo ano. Buscar recursos adicionais também pode auxiliar nesse processo. Em certos momentos da vida, a criança pode precisar da ajuda de professores particulares ou de um acompanhamento psicológico, e não há problema algum em reconhecer isso.

Agora que ficou mais fácil compreender e lidar com a reprovação escolar, que tal assinar a nossa newsletter e receber novidades relacionadas a esse assunto?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.