ansiedade infantil

Quais os sinais da ansiedade infantil e como agir nesse caso?

A ansiedade infantil é um distúrbio que vem acometendo cada vez mais crianças. A situação se torna um problema quando atrapalha o foco, a concentração e, consequentemente, o processo de ensino dos pequenos.

Pode ser difícil detectar a doença justamente porque ela apresenta diferentes sinais, como isolamento social, mudança de hábitos e fobias. Se o(a) seu(sua) filho(a) apresenta algum sintoma relacionado à ansiedade, é importante ficar atento e buscar pelo tratamento adequado antes que ele(a) tenha os estudos impactados.

Acompanhe a seguir e saiba quais são os sinais e como agir da melhor forma diante da ansiedade infantil. Confira!

O que é ansiedade infantil?

A ansiedade infantil é uma condição que transforma significativamente o comportamento das crianças. Ela causa uma série de sintomas, como hiperatividade, dor física, impaciência, fobias, problemas digestivos, entre outros. A ansiedade infantil ocorre, muitas vezes, por dificuldade de expressar sentimentos e emoções.

Os pequenos, por estarem em constantes descobertas, acabam processando mudanças de forma mais lenta que os adultos, por isso, eles passam por um período maior de interpretação e adaptação. Em alguns casos, é comum que ocorram crises de ansiedade devido à alguma situação específica do cotidiano, mas é importante que os pais se acalmem, até mesmo para ajudar os filhos.

A ansiedade é uma condição normal, mas em alguns casos ela pode ser prejudicial, sobretudo para o desenvolvimento da criança. Quando sentimentos de angústia, nervosismo, medo e preocupação, por exemplo, se tornam intensos e excessivos, eles podem interferir na vida cotidiana de forma prolongada.

Nisso, o(a) pequeno(a) pode acabar desenvolvendo um sério transtorno de ansiedade, que é o momento em que os pais devem intervir e buscar por auxílio especializado para o tratamento do(a) filho(a).

Sobretudo na pandemia, um período em que a saúde mental e a rotina foram drasticamente abaladas, os mais novos podem ter dificuldade para expressar e socializar naturalmente, podendo desencadear episódios de ansiedade com frequência. Na volta às aulas escolares, por exemplo, os familiares devem orientá-los para que tenham o melhor aproveitamento possível.

Quais são os principais sinais da ansiedade infantil?

Crianças pequenas geralmente apresentam mais dificuldade para exprimir o que estão sentindo e, com isso, podem acabar escondendo a ansiedade dos familiares. No entanto, há alguns sinais comuns que os pais podem identificar para saber se o(a) pequeno(a) está passando por uma crise de ansiedade.

É importante ficar atento aos sinais para que a situação não se agrave, levando a criança a ter problemas com o seu processo de aprendizagem. Veja, a seguir, quais são os principais sintomas da ansiedade infantil.

Mudança de hábitos alimentares

A mudança de hábitos na alimentação é algo que pode comprometer seriamente o desenvolvimento como um todo do(a) pequeno(a). Caso ele(a) não queira comer nos horários adequados das refeições ou recusar os alimentos com frequência, é um sinal de que o seu corpo está desregulado e precisa de uma atenção a mais.

Isolamento social

Se isolar constantemente das pessoas também é outro sinal que pode prejudicar a socialização da criança. A ansiedade deixa os pequenos nervosos e irritados, atrapalhando até mesmo para ter conversas cotidianas com os pais, irmãos e colegas.

Distúrbios do sono

A ansiedade também causa distúrbios no sono, interferindo no horário natural de repouso do organismo. A situação pode levar à insônia e causar danos ao sistema cognitivo, psicológico e socioemocional da criança, prejudicando como um todo o seu aprendizado.

Pesadelos constantes

Devido à exposição frequente ao medo, nervosismo e paranoia, é comum que a ansiedade infantil cause pesadelos nos pequenos. Isso ainda pode agravar o sono e o descanso do(a) seu(sua) filho(a), gerando ainda mais problemas, como dificuldade para se expressar e conversar com as outras pessoas.

Fobias

As fobias de diversos tipos podem surgir com situações recorrentes de ansiedade. A fobia é um tipo de transtorno caracterizado pelo medo de um lugar, objeto, situação, animal, atividade, entre outros, mesmo que a circunstância em si não represente qualquer perigo.

Enxaquecas

A ansiedade infantil também desencadeia e facilita casos de enxaqueca, causando até mesmo dor de cabeça crônica. Isso porque há uma grande pressão e tensão sobre a cabeça, tornando as regiões da testa, face, pescoço, ombros e têmporas mais doloridas e incômodas.

Problemas digestivos

Mais um sinal da ansiedade infantil são os problemas digestivos, uma vez que o distúrbio altera as funções gastrointestinais por meio do sistema nervoso. Em casos mais sérios, a criança pode sofrer com úlceras, gastrites, refluxo e síndrome do intestino irritável.

Como combater a ansiedade nas crianças?

Diante dos comportamentos diferenciados que os filhos apresentam quando têm problemas de ansiedade, é comum que os pais reajam de forma inadequada e coercitiva. No entanto, sempre que qualquer um dos sintomas de ansiedade surgir, é importante demonstrar apoio e buscar ajuda especializada.

Por outro lado, os familiares devem dar valor para os sentimentos da criança e incentivá-la a praticar atividades prazerosas e relaxantes, que auxiliem a amenizar o problema. A prática de esportes, por exemplo, pode ajudar significativamente tanto o corpo quanto a mente.

É importante ter em mente que o(a) pequeno(a) não tem recursos para superar e elaborar a crise de ansiedade sozinho(a), por isso é essencial buscar profissionais especializados para amenizar o quadro do(a) seu(sua) filho(a). Durante uma crise de ansiedade, pensamentos e sensações desconfortáveis podem incomodá-lo(a) e atrapalhar a sua rotina.

A forma como a família lida com a situação pode amenizar os sintomas, bem como reduzir a frequência com que as crises ocorrem. Os pais são os principais responsáveis pelo bem-estar do(a) pequeno(a), por isso é necessário aprenderem a lidar bem com o problema, de forma amena e calma.

É um fato que a ansiedade infantil causa muitos desconfortos para os mais novos. Eles podem se sentir ansiosos em relação a diferentes coisas e em diferentes faixas etárias. Grande parte das preocupações fazem parte do seu processo de desenvolvimento, no entanto os pais devem sempre acompanhar para que a criança não desenvolva medos ou fobias específicas.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e confira 8 maneiras para ajudar o(a) seu(sua) filho(a) a vencer a ansiedade pré-Enem!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.