aprendizagem autônoma

Conheça 8 benefícios da aprendizagem autônoma para os seus filhos

No dicionário, a definição de autonomia nos diz que esse é um termo correspondente à nossa capacidade de nos governar a partir de nossos próprios meios. Em outras palavras, ela seria a habilidade de tomar decisões e de aplicá-las em nosso dia a dia — de modo que “nos viremos”, como popularmente é dito.

Ainda que crianças e adolescentes não devam “se virar” sozinhos de modo algum, é fundamental que a autonomia seja constantemente trabalhada a fim de formarmos adultos autônomos, conscientes, seguros e responsáveis. E, é claro, essa estratégia também pode ser muito importante para os estudos.

Sendo assim, neste post, falaremos sobre o conceito de aprendizagem autônoma. Ao longo do nosso bate-papo, discutiremos não só o que ele é e qual é a sua importância, mas também o papel dos pais (ou responsáveis) e da escola em todo esse processo de desenvolvimento. Boa leitura!

O que é a aprendizagem autônoma?

O ato de aprender é muito particular. Ainda que, muitas vezes, seja necessário haver um guia para o aprendizado (como um professor), cada pessoa aprende de uma forma diferente, a partir de estímulos distintos e das próprias preferências e características.

É justamente sobre isso que fala a aprendizagem autônoma. O conceito não trata unicamente do autodidatismo (ainda que ele possa estar incluso nessas ideias), mas também do desenvolvimento do senso de indivíduo dos estudantes para que eles possam conduzir o aprendizado de uma maneira que os favoreça.

Quais são os benefícios dessa estratégia?

Confira, a seguir, algumas das vantagens de incentivar o aprendizado autônomo no dia a dia do(a) seu(sua) filho(a).

1. Mais agilidade de raciocínio

Ao aprendermos alguma coisa, criamos conexões em nosso cérebro que permitem que o conteúdo seja assimilado e, posteriormente, guardado em nossa memória. Para isso, no entanto, há uma linha de raciocínio que deve ser seguida. Quando aprendemos de maneira autônoma, essa linha se torna bem mais curta, pois estamos pulando algumas etapas em todo o processo.

2. Desenvolvimento de uma boa resolução de problemas

A resolução de problemas segue o mesmo princípio do raciocínio. Ao pularmos as etapas de toda a explicação e da aprendizagem a partir de uma metodologia que não é “nossa”, conseguimos resolver questões do nosso jeito e com bem mais velocidade.

3. Criação de um senso de responsabilidade

O aprendizado autônomo também ajuda muito no desenvolvimento do senso de responsabilidade, assim como na organização do(a) aluno(a). Sendo assim, é uma estratégia excelente para que o(a) seu(sua) filho(a) desenvolva independência.

4. Surgimento de mais flexibilidade

A adaptação aos processos educacionais pode ser bem difícil para algumas pessoas. Com o incentivo à aprendizagem autônoma, a flexibilidade também passa a ser parte do dia a dia do(a) estudante em questão, que consegue aprender pelos próprios meios, complementando o que é visto em sala de aula.

5. Mais motivação para os estudos

Estudar muito e aprender pouco é algo extremamente frustrante. Por isso, com o aprendizado autônomo, a motivação passa a ser parte do dia a dia dos estudantes envolvidos, que têm resultados muito melhores e podem, assim, ficar bem mais engajados no que estão estudando.

6. Desenvolvimento de uma boa memória

A memória também é constantemente trabalhada a partir do desenvolvimento de uma aprendizagem autônoma. Esse é um grande benefício para a vida acadêmica, profissional e pessoal de qualquer um de nós.

7. Promoção do autoconhecimento

Conhecer-se também é algo que não pode ser deixado de lado quando o assunto envolve a busca por uma vida escolar proveitosa. Ao aprenderem de maneira autônoma, os estudantes vão percebendo o que, de fato, funciona para si e poderão levar esse aprendizado para outros momentos da vida, como a faculdade.

8. Treinamento para o futuro

Por fim, temos o benefício do treinamento desses alunos para o futuro. A autonomia é, em geral, uma habilidade muito procurada por empregadores no mercado de trabalho. Assim, é uma vantagem tê-la bem desenvolvida desde a época de escola.

Como os pais podem participar desse processo de desenvolvimento?

Agora, veremos algumas dicas para que você possa participar ativamente do processo de aprendizagem autônoma do(a) seu(sua) filho(a)!

Esteja presente

Para que o(a) seu(sua) filho(a) possa ser independente e autônomo, é importante que você esteja presente. É isso mesmo! A infância e a adolescência são fases de aprendizado, de descoberta e de muita sensibilidade. Por isso, para se desenvolverem de maneira autônoma, é essencial que os jovens tenham o suporte e o apoio de adultos.

Ofereça soluções

É comum que as crianças ou os adolescentes não saibam muito bem por onde começar. Sendo assim, é responsabilidade dos pais trazer soluções e alternativas para os problemas, reduzindo o leque de escolhas em um primeiro momento.

Deixe que eles descubram o que funciona melhor para si

A partir daí, deixe que o(a) jovem descubra o que é melhor para si. Permita que ele(a) erre e aprenda com os próprios erros e que experimente diversas alternativas até encontrar aquela que mais combina com o seu perfil.

Incentive também a autonomia em outras áreas

Por fim, não pare nos estudos. Estimule o desenvolvimento da autonomia também em outras áreas da vida, sempre atuando como guia ou conselheiro, mas permitindo que as escolhas conscientes partam sempre do(a) seu(sua) filho(a).

Como a escola pode ajudar?

A escola também tem um papel essencial em todo esse processo. Afinal, é lá que boa parte do aprendizado ocorrerá e, como vimos, a presença de professores não interfere em nada no desenvolvimento da aprendizagem autônoma.

Uma das formas úteis de estimular essa habilidade nas crianças e nos adolescentes no ambiente escolar é com a implementação de diferentes metodologias de ensino, especialmente as do tipo “ativo”. Nesse contexto, o(a) aluno(a) é o protagonista da própria aquisição de conhecimento, seja colocando a mão na massa em projetos variados, seja com o uso de outras estratégias.

Além disso, não podemos deixar de mencionar a importância das aulas extracurriculares, que ajudam no autoconhecimento e são formas diferentes de aprender habilidades variadas. Sem contar que são muito divertidas, ajudam na saúde mental e física e promovem um maior engajamento do(a) aluno(a) no ensino (assim como as metodologias ativas).

Agora que você já conhece a importância da aprendizagem autônoma e também as maneiras de incentivar esse desenvolvimento no dia a dia dos seus filhos, não perca tempo! Comece a implementar as estratégias o quanto antes. Assim, ele(a) terá ainda mais tempo para descobrir o que é melhor para si!

Aproveite e confira o nosso post sobre autonomia infantil! Essa é uma leitura complementar que, certamente, enriquecerá muito o seu conhecimento sobre o tema. Até a próxima!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.