criança em casa

 Criança em casa: 7 dicas para entreter os filhos na quarentena!

Criança em casa: e agora o que fazer? A quarentena causada pela pandemia da Covid-19 fez com que os governantes fechassem escolas no mundo inteiro, para conter o avanço da doença. Muitos colégios conseguiram adaptar as aulas ao meio online e, dessa forma, as atividades escolares seguem normalmente.

Entretanto, assim como os adultos, as crianças também se sentem impactadas com o isolamento social. Ademais, diferentemente dos responsáveis, os estudantes ainda têm pouca experiência e maturidade emocional para viverem esse momento tão desafiador.

Por isso, é importante que os pais mantenham uma rotina escolar com os filhos, bem como desenvolvam atividades capazes de entreter e divertir tanto as crianças quanto os adolescentes. Confira algumas dicas neste conteúdo.

Criança em casa: como deixar o isolamento social mais leve?

A Covid-19 é uma doença causada pelo vírus Sars-CoV-2, que ainda não tem uma vacina ou cura eficaz. Portanto, no momento, a melhor atitude é se manter em isolamento e evitar o contato com outras pessoas.

Embora seja a melhor alternativa, o distanciamento traz angústia, incerteza e medo. No caso das crianças, além da mudança abrupta da rotina, elas pararam de ir à escola e de ter atividades de entretenimento e de convívio social. No caso de crianças menores, é mais difícil que compreendam a doença ou a gravidade do problema, pois é algo ainda muito abstrato para elas.

Assim, por mais que seja difícil, os pais precisam manter a calma e não passar para as crianças os medos e as incertezas acerca da doença. Os pequenos devem saber da situação atual, e os pais devem falar sobre a importância da limpeza, do uso de máscaras e do distanciamento social, mas sem apavorar ou assustar os filhos.

Com o intuito de deixar esse período mais leve, faça um planejamento para que o(a) seu(sua) filho(a) tenha horários específicos de estudo e divertimento. Também explique que, ao terminar de estudar e cumprir as metas propostas pela escola, ele(a) poderá se divertir, brincar, jogar videogame ou ver televisão.

Quando as coisas não saírem como planejado, não se cobre tanto, pois haverá dias em que as crianças estarão irritadas, tediosas e nervosas — isso é normal. Converse com elas, esclareça a situação e proponha atividades diferentes para aquele momento.

7 dicas para entreter os filhos na quarentena

A fim de não deixar a criança em casa ociosa, tente programar-se diariamente a dedicar um tempo de qualidade para o(a) seu(sua) filho(a) e coloque-o(a) na organização da casa. Assim, além dele(a) ajudar você, não passará o tempo inteiro na frente dos tablets ou televisão e estabelecerá uma nova rotina com toda a família. Veja outras dicas a seguir.

1. Estimule a prática de exercícios diariamente

Na escola, as crianças têm aula de educação física, futebol, ginástica, além do tempo que elas passam correndo e brincando no recreio. Em casa, dependendo do espaço disponível, não é possível correr e extravasar toda a energia. Por isso, estimule a prática de exercícios. Há vários aplicativos e sites com treinos disponíveis. Então, aproveite o momento e pratiquem juntos.

2. Proponha brincadeiras manuais e artística

É importante propor várias opções de atividade às crianças, de modo que elas não fiquem com tédio. Assim, as brincadeiras e as atividades manuais e artística são muito boas para melhorar a coordenação motora e a criatividade dos pequenos.

Você pode comprar cartolinas, massa de modelar, tinta guache, pincéis e lápis de colorir. Alguns sites na internet, como Candido Portinari, Romero Britto e Tarsila do Amaral, estão disponibilizando obras e conteúdos em seus sites.

3. Separe um momento para contar histórias ou ler um livro

A leitura também é uma boa atividade para colocar em prática na quarentena. Você pode ler um livro para o(a) seu(sua) filho(a) antes de ele(a) dormir ou estimulá-lo(a) a ler com você. Além disso, há várias contas no Instagram dedicadas à contação de histórias.

Veja alguns perfis que estão disponibilizando a contação:

4. Chame o(a) seu(sua) filho(a) para ajudar na cozinha

Durante esse período a rotina dos pais também fica mais intensa, pois, além de trabalhar e cuidar dos filhos, é preciso organizar a casa. Assim, uma forma de ganhar apoio extra é chamar a criança para ajudar na cozinha. Conforme a idade, ela pode auxiliar em atividades diferentes e vocês podem tirar um dia juntos para fazer um bolo, um pão ou o prato preferido de seu(sua) filho(a).

5. Crie uma peça de teatro ou um filme

Outra dica legal para a família toda é criar uma peça teatral ou gravar um filme. Assim, cada integrante da família fica responsável por algum personagem e um se torna o roteirista e diretor. A criança ainda pode utilizar os brinquedos, enquanto os pais gravam e montam o cenário. Certamente, será um dia memorável.

6. Visite museus virtualmente

Com o fechamento de locais públicos, muitos museus estão disponibilizando visitas virtuais. Essa é uma boa forma de estimular a criança a se interessar por arte e cultura, além de descobrir novos lugares sem sair de casa.

Veja algumas alternativas disponíveis:

7. Veja conteúdos educativos

A tecnologia e a internet não devem ser utilizadas apenas para a diversão. Também é possível aprender e se divertir. A Netflix, por exemplo, disponibilizou um conteúdo interativo chamado “Carmen Sandiego: Roubar ou não, eis a questão”. No filme infantil, a criança deve decidir os caminhos da personagem para que ela alcance o sucesso. A ideia é muito boa, pois existem várias possibilidades de caminho.

Outro exemplo é o Portal do Saber. O site cobre todo o material curricular de matemática desde o ensino fundamental até o ensino médio. É possível encontrar quebra-cabeças matemáticos para crianças pequenas e para adolescentes, sendo uma forma de estudar e se divertir ao mesmo tempo.

Portanto, ter uma criança em casa nesse período não precisa ser sinônimo de dor de cabeça ou inquietação. Com as atividades certas, é possível estimular o aprendizado e ter momentos divertidos, mesmo estando em isolamento social.

Além disso, converse sempre com a criança e peça para ela explanar suas emoções e, se for o caso, escrever em uma carta ou diário todo o sentimento dela ali. Isso evitará que tenha crises de ansiedade ou fique depressiva por causa do momento vivido.

Gostou do nosso conteúdo? Que tal nos seguir no Facebook e no Instagram para não perder nenhuma novidade?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.