criança independente

6 dicas para que seu filho seja uma criança independente

Garantir que seu/sua filho(a) seja disciplinado, responsável e que tenha valores é importante para o desenvolvimento dele e também para o relacionamento de vocês. Só que é preciso ter cuidado para não o criar preparado apenas para seguir ordens. Em vez disso, é essencial se dedicar para ter uma criança independente.

Focar nesse aspecto traz muitas vantagens — especialmente, para o pequeno. Essa é uma forma de inibir certos desvios, como o descontrole emocional e a baixa resistência à frustração. Em troca, você garante que seu/sua filho(a) execute ações com um propósito, o que traz equilíbrio emocional, resiliência e serenidade.

Para aproveitar todos os benefícios, veja 6 dicas essenciais para criar seu/sua filho(a) para ser uma criança independente!

1. Incentive a exploração sem ajuda de adulto

Crianças são curiosas por natureza e estão sempre dispostas a explorar novos lugares e situações. Esse é um ponto positivo e que deve ser estimulado, desde que seja feito com segurança. Permitir que os pequenos explorem — física ou metaforicamente — sem a sua interferência direta é um bom caminho rumo à independência.

Outra boa maneira de reforçar essa questão é por meio das escolhas. Dê alternativas para o seu/sua filho(a), ainda que sejam simples. Mostre os pontos positivos e os aspectos negativos e permita que ele decida. Isso vai ensinar conceitos como pensar antes de agir, autonomia e até frustração por arrependimento.

Contudo, tenha atenção! Não é porque a ideia é agir sem ajuda de um adulto que você deve ignorar as atividades. A supervisão é essencial, justamente para garantir que tudo tem sido feito com o máximo de segurança.

2. Deixe seu/sua filho(a) ajudar em tarefas domésticas

Quando as crianças começam a crescer, é normal que queiram repetir alguns comportamentos. Dentro de casa, passa a surgir o interesse em realizar tarefas domésticas. Como isso é muito importante para a independência lá na frente, cabe a você estimular a realização dessas atividades.

O primeiro passo é entender o que está de acordo com a idade e com as habilidades das crianças. Às vezes, simplesmente permitir que ela passe um pano sobre a bancada já é o suficiente para estimular o interesse. Quanto mais velha ela for, melhor é a integração às atividades, como lavar louça ou usar o aspirador de pó.

Além disso, é essencial não se prender tanto ao resultado. Pode ser que a caneca lavada pelo(a) pequeno(a) não fique tão limpa, mas isso não deve impedi-lo(a) de tentar. Em vez de criticar, oriente e ensine, até que chegue ao melhor desempenho.

3. Crie uma lista de tarefas

Por falar na realização de atividades, uma criança independente deve ser capaz de usar o seu tempo corretamente e alcançar certos resultados. Por isso, você pode investir na criação de uma lista de tarefas. Ela pode ser diária ou semanal, dentro do que fizer mais sentido para a sua rotina.

Entre as atividades, podem estar questões como arrumar o próprio quarto, fazer a cama e guardar os brinquedos. Criar sequências do tipo faz com que os pequenos saibam como devem agir em cada situação, o que estimula o aprendizado.

A lista de tarefas também o ajudará a se organizar melhor, além de ter a sensação de alcançar algumas conquistas. Use essa ferramenta como um apoio e, inclusive, utilize-a para medir o progresso.

4. Acredite no potencial da criança (e demonstre isso)

A autoconfiança é um componente essencial para que seu/sua filho(a) se torne independente. Por isso, é fundamental ser a primeira pessoa a acreditar no potencial dele. Sem isso, ele pode se sentir desestimulado a viver novos desafios.

Mais que crer na capacidade, inclusive, é preciso demonstrar esse sentimento. Na maioria das vezes, isso vem pelo voto de confiança que é dado quando você autoriza a criança a realizar algo.

Pense na seguinte situação: seu/sua filho(a) deseja muito comprar o próprio sorvete, sem a sua ajuda. Em vez de negar, demonstre que ele é capaz ao estimulá-lo a executar a tarefa. Mesmo que, de alguma forma, você tenha que auxiliar, isso é essencial para desenvolver a autoconfiança.

Lembre-se de que a superproteção é como dizer ao seu/sua filho(a) que ele não é capaz de algo. Em vez disso, busque o equilíbrio para garantir que ele esteja confortável para alçar novos voos.

5. Escute o que a criança tem a dizer

Ainda que crianças independentes sejam mais felizes, nem sempre elas estão em busca de autonomia. Às vezes, o/a pequeno(a) precisa da sua ajuda em maior intensidade — e tudo bem quanto a isso.

É necessário passar tempo com as crianças e ouvir suas necessidades e suas preferências. Somente dessa forma é possível determinar a melhor maneira de agir e quando sua interferência deve ser maior ou menor.

Só não se esqueça de que auxiliar ou guiar não significa fazer tudo por ele. Incentive o pequeno a pisar fora de sua zona de conforto e mostre que você estará ao lado dele para o que for preciso.

6. Selecione uma boa escola

Além de todos os cuidados que deve desenvolver, é indispensável ter o suporte de uma boa escola. Afinal, a instituição de ensino tem um papel muito importante na formação da criança, inclusive em termos de independência.

Ao selecionar o ambiente escolar, veja se as práticas pedagógicas estão alinhadas com essa proposta. Até mesmo a estrutura deve ser avaliada sob essa ótica. Afinal, salas de aula com as características certas permitem que os pequenos deem novos passos rumo à própria autonomia.

Contar com a ajuda de profissionais capacitados e de técnicas consagradas servirá para reforçar o que você faz em casa. Não se esqueça de pensar, ainda, na integração com a comunidade escolar. Ter um atendimento próximo e poder participar da vida escolar faz diferença. Portanto, use esses aspectos como critérios para decidir em qual colégio o(a) matricular.

Fazer com que seu/sua filho(a) seja uma criança independente é possível com alguns hábitos simples. Com todo esse apoio em casa e com o suporte da escola, o(a) pequeno(a) estará pronto para explorar o mundo e usar o seu potencial.

Como a escolha da instituição de ensino é tão relevante, entre em contato conosco e saiba como a nossa proposta educacional pode ajudar a sua família!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.