escola humanista

Entenda o que é a educação humanista e por que ela é importante para a criança

Se você se interessou pelo tema e quer entender melhor sua importância, continue lendo nosso conteúdo e veja como a abordagem humanista pode ser aplicada na escola dos seus filhos.

O que é a educação humanista e qual a sua importância?

A concepção do homem como centro do mundo foi desenvolvida no período renascentista com o surgimento do humanismo. Segundo esse entendimento, todos os seres humanos têm valor e fazem parte da natureza.

A palavra humanismo pressupõe que o ensino deve ser voltado às necessidades e ao bem-estar do ser humano. Afinal, todo o ensinamento aprendido na escola e, posteriormente, na faculdade, tem um objetivo de ajudar o(a) estudante a se formar não apenas profissionalmente, mas a se tornar um(a) cidadão(ã) exemplar.

Sendo assim, a educação humanizada prega que todos devem ter igualdade de oportunidades. Dessa forma, a escola deve colocar o conhecimento técnico em harmonia com as relações humanas. Ela convida o(a) aluno(a) a ser construtor de seu conhecimento e a ser crítico quando participar e desenvolver atividades.

Portanto, uma escola humanista insere seus alunos em sua própria educação, ensinando-os a serem críticos, participativos, proativos e autossuficientes. Esse processo é construído em conjunto com educadores e estudantes por meio de atividades em grupo, em que é possível aprender valores como bondade, gentileza e empatia.

Quais são os pilares da abordagem humanista?

Muito se fala sobre a importância de uma educação humanista para a formação de profissionais preparados para os desafios do futuro.

Quando os alunos são formados apenas para a parte técnica de suas profissões, a formação holística fica abandonada, criando profissionais frustrados e que não sabem utilizar os seus talentos. Portanto, é preciso encontrar um equilíbrio a fim de que as qualidades sejam aproveitadas e toda a capacidade seja desenvolvida.

Essa metodologia é formada por alguns pilares principais que orientam as atividades na sala de aula, focando no ensino-aprendizagem. Confira!

Concepção de homem

Nessa filosofia, o homem é encarado como um indivíduo único e original. Ele busca despertar o máximo de suas potencialidades com liberdade e curiosidade para encontrar conhecimento.

Concepção de mundo

A ideia de mundo é subjetiva e pautada pela experiência de cada ser. Assim, a mesma situação pode ser interpretada de diferentes formas por cada um. Isso quer dizer que, em sala de aula, por exemplo, dois alunos podem ter entendimentos diferentes sobre a mesma explicação da matéria em função de vivências anteriores variadas.

Sociedade e cultura

O ser humano é capaz de estabelecer relações interpessoais próprias quando inserido em grupos.

Conhecimento e educação

Nessa metodologia, o conhecimento é construído por meio de experiências subjetivas. O principal objetivo é despertar todo potencial dos estudantes, prezando pelo desenvolvimento intelectual e emocional.

Escola e professores

A escola humanista respeita a individualidade dos estudantes e oferece ferramentas para sua autonomia. Além disso, o professor atua como o mediador do conhecimento, proporcionando desafios aos alunos.

Portanto, um dos pilares é a constante formação por meio de estímulos externos. Cada aluno(a) tem experiências pessoais, traços culturais e diferenças próprias que devem ser consideradas na hora da formação escolar.

Quais são as diferenças para a pedagogia tradicional?

Quando pensamos na abordagem humanista, é impossível não compará-la à proposta tradicional. Afinal, o modo “de sempre” do ensino ainda tem força, mas já não é o único elemento dominante. A cada dia, a centralização nos alunos ganha força, justamente pelos contrastes.

Ao entender como essas questões se diferenciam, inclusive, fica mais fácil identificar o que a nova proposta tem a oferecer. Por isso, veja quais são as diferenças entre a pedagogia tradicional e a abordagem que encontramos em uma escola humanista.

O papel do professor

Na pedagogia tradicional, o professor é o responsável por transmitir o conhecimento e o único capaz de ensinar. Isso cria a ideia de uma autoridade máxima, que também gera certo senso de opressão. Obediência e hierarquia são questões recorrentes na proposta tradicional.

Em uma escola humanista, por outro lado, o professor é um facilitador do conhecimento. Ele atua como mediador, sempre respeitando as individualidades e as características de cada um. Com isso, é possível agir de maneira muito mais integrada e harmônica em relação aos alunos.

O papel dos alunos

Na versão tradicional, o(a) aluno(a) é apenas quem recebe o conhecimento, em condição de passividade. A ele(a), cabe o dever de absorver tudo o que o professor diz e interiorizar, independentemente de seu senso crítico ou de sua realidade.

Na abordagem humanista, por outro lado, o(a) aluno(a) está no centro de todos os esforços. O foco principal é atender às necessidades do(a) estudante, dentro do contexto no qual ele(a) vive e das experiências que tem. Portanto, os jovens têm o poder de agir sobre a construção do próprio conhecimento.

Tudo gira em torno dos alunos e é idealizado para que eles possam aprender. Nesse sentido, é indispensável pensar como se o papel dos professores e até da escola fosse fornecer todas as ferramentas, em condições iguais. Cada estudante, então, usa os recursos que julgar necessários, de acordo com as próprias vivências, de modo a construir seu conhecimento.

As práticas pedagógicas

Outra grande diferença entre esses estilos está nas práticas pedagógicas. As aulas convencionais, em que uma pessoa transmite o conhecimento pronto para outras, são os elementos dominantes na versão tradicional.

Uma educação humanista, por outro lado, tem por base a criação de ambientes seguros e estimulantes para a construção coletiva do conhecimento. Debates, análises, aulas práticas e que envolvem a realidade dos estudantes estão entre as soluções utilizadas com sucesso.

Vale ressaltar que, até mesmo as aulas tradicionais, não começam quando o professor para em frente ao quadro de ensino. Na verdade, as expectativas são comunicadas previamente, com materiais de apoio e estudo que, então, são discutidos na sala de aula.

A sala de aula

A sala de aula precisa estar de acordo com cada objetivo. Na pedagogia tradicional, é comum que o ambiente seja relativamente opressivo e desagregador. A intenção é manter a ordem para que a autoridade máxima, manifestada no professor, possa despejar conhecimento.

Em uma escola humanista, a sala de aula é o local de construção individual e coletiva do saber. Então, trocas e comunicações mediadas e orientadas são bem-vindas. A ideia é que o espaço favoreça essa colaboração em busca do objetivo comum: o conhecimento.

Quais são os benefícios da educação humanista?

Um ambiente escolar é diverso por natureza, por isso torna-se um local perfeito para estimular a abordagem humanista. Cada estudante tem uma realidade diferente e encara temas delicados como bullying, preconceito e violência a partir de suas vivências.

Assim, esse tipo de educação traz diversos benefícios para a formação emocional e intelectual do(a) aluno(a) e abre margem para o debate desse tipo de assunto. Veja outros benefícios dessa educação.

Formação ética

Uma escola humanista ajuda na formação ética do(a) estudante, pois faz com que o(a) próprio(a) jovem entenda o mundo e sua importância nele. Ao educar de maneira subjetiva, o(a)aluno(a) é convidado(a) a refletir e a escolher, de modo ético, o que é certo e errado e entender as consequências de cada escolha.

Tolerância e empatia

Os indivíduos precisam ser tolerantes e empáticos para conviver com as pessoas — e a educação humanista estimula isso. A metodologia deve ser fomentada tanto na escola quanto fora dela. Afinal, os ensinamentos de casa se complementam às atividades propostas em sala de aula.

Lidar com as diferenças

O ambiente escolar é diverso, assim como ocorre em nossa sociedade. Nesse sentido, desde criança é preciso aprender a respeitar as diferenças. A educação humanista estimula esse aprendizado, ensinando a lidar com situações de preconceito, bullying e outras divergências.

Por que escolher uma escola que preza pela educação humanista?

Buscar uma escola com abordagem humanista é importante para oferecer ao(à) seu(sua) filho(a) um mundo vasto de oportunidades. Uma instituição de ensino que utiliza esses preceitos compreende que cada aluno(a) interpreta as vivências escolares de uma maneira. Além disso, o conhecimento deve ser obtido por experimentação — e essa metodologia estimula exatamente isso.

A escola humanista tem o objetivo de crescimento pessoal, intelectual e interpessoal do(a) estudante. Cabe aos pais pesquisar e conhecer as metodologias oferecidas pelas instituições e encontrar aquela que une o conhecimento profissional aos valores e princípios vivenciados por sua família.

Sem dúvida, optar por essa metodologia é uma escolha inteligente e que traz tranquilidade aos pais, além de oferecer aos estudantes ferramentas importantes para que eles mesmos escrevam seus próprios futuros.

Se você está em busca de um colégio que preza por esses valores e utiliza a abordagem humanista em sua matriz curricular, o Colégio Academia é o local ideal. Entre em contato conosco, agende uma visita e conheça nossa instituição!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.