esgotamento emocional

Ajude a prevenir o esgotamento emocional dos filhos em período de vestibular

O período de preparo para o vestibular é um momento delicado para os jovens, principalmente por conta das expectativas criadas pelos pais e pela escola. No entanto, a situação pode causar esgotamento emocional e outras dificuldades, o que pode atrapalhar o desempenho do(a) candidato(a).

Para evitar que o(a) seu(sua) filho(a) seja impactado negativamente, é importante dar suporte e apoio nessa fase. É essencial falar para o(a) jovem que essa é uma etapa natural da vida acadêmica e que não é preciso se preocupar caso ele(a) não tenha o resultado esperado. 

Quer saber como ajudar a prevenir o esgotamento emocional do(a) estudante nesse período? Acompanhe a seguir e confira!

Entenda como prevenir o esgotamento emocional do(a) seu(sua) filho(a) 

O esgotamento emocional é uma condição causada, em grande parte dos casos, devido ao excesso de demandas e compromissos. O problema também é conhecido como Síndrome de Burnout, que consiste em um distúrbio que reduz o ânimo e o nível de motivação nas atividades.

Nesse sentido, a pessoa pode sentir exaustão, estresse prolongado e ficar mais tensa ao lidar com diferentes aspectos da rotina. Simples desafios, por exemplo, são encarados como grandes obstáculos, praticamente impossíveis de serem resolvidos.

Muitos jovens, hoje, são acometidos pelo esgotamento emocional. Com a rotina composta por um número de atividades educativas e recreativas cada vez maior, os alunos podem se sentir desconfortáveis, pressionados e ansiosos com frequência.

Para os mais jovens, qualquer alteração na rotina ou um evento significativo, como o período de preparação para o vestibular, pode causar sintomas de esgotamento emocional. Por isso a importância da escola e dos pais em ficarem de olho para perceber se o(a) estudante está tendo dificuldades para lidar e se adaptar com o momento sozinho.

É essencial, nesse sentido, prestar apoio e orientar o(a) seu(sua) filho(a), caso ele(a) esteja apresentando qualquer tipo de sinal de cansaço físico e mental. O excesso de estímulos, por exemplo, é prejudicial e pode até mesmo alterar o funcionamento do cérebro, provocando diversas instabilidades no organismo do(a) adolescente. 

Felizmente, os familiares podem realizar algumas ações para prevenir que o(a) jovem se sinta sobrecarregado(a). Acompanhe a seguir e confira as principais dicas nesse sentido.

Certifique-se de manter o diálogo

Os jovens se sentem mais seguros e amparados quando contam com a companhia da família. Logo, é importante manter o diálogo e ter uma boa relação com o(a) seu(sua) filho(a) para evitar o esgotamento emocional. Essa ação também favorece a criação de laços e ajuda os pais a identificarem e tratar problemas com antecedência. 

No dia a dia, você pode criar situações agradáveis para se aproximar do(a) adolescente com cuidado, pedindo para que expresse seus sentimentos, percepções e angústias. Com o tempo, o momento de diálogo pode se tornar um hábito que pode ajudar a prevenir o esgotamento emocional, entre outras condições.

Busque formas de melhorar a autoestima do(a) seu(sua) filho(a)

É interessante também buscar formas de melhorar a autoestima do(a) jovem e deixá-lo(a) mais confiante e fortalecido(a) para lidar com os percalços da vida. Ensinando isso desde cedo, fica mais simples superar os desafios e obstáculos, tão comuns da fase adulta. 

Da mesma forma, ao levantar a autoestima, o(a) seu(sua) filho(a) poderá lidar melhor com críticas e expectativas não atendidas. Nesse período de preparação para o vestibular, ainda é comum que ele(a) fique se comparando aos colegas. Explique que esse tipo de comportamento não é saudável e que essa atitude apenas atrapalha a sua rotina.

Evite pressionar demais em busca de resultados

Muitas vezes, os pais esperam demais dos adolescentes e querem que apresentem resultados com agilidade. No entanto, a cobrança pode atrapalhar o desempenho acadêmico e acabar gerando ainda mais pressão no cotidiano. Por isso, busque incentivar o gosto pelos estudos, e não cobrar o(a) jovem, que já está lidando com uma série de situações desconfortáveis. 

Os familiares devem compreender que cada estudante tem um ritmo próprio para aprender. Assim, não há motivos para ficar exigindo resultados sempre positivos. Até mesmo porque o(a) aluno(a) também deve ter liberdade para se arriscar, tentar e errar. É essencial, portanto, que os pais dialoguem para explicar que certas situações fazem parte da vida e podem servir para fortalecer o crescimento pessoal. 

Certifique-se de que o aprendizado está sendo absorvido com qualidade

Você já parou para pensar que o(a) seu(sua) filho(a) pode, na verdade, estar com dificuldades para absorver os conteúdos disciplinares? Muitas vezes, ele(a) pode não se adaptar à metodologia e ao formato de ensino da escola, o que pode ser uma das causas que impactam diretamente os estudos. 

Por isso, os pais devem conversar frequentemente e certificar que o(a) jovem gosta do ambiente escolar. Às vezes, pode ser preciso contar com reforço em algumas matérias, o que é completamente normal em alguns momentos da vida acadêmica. Mas, se a situação for rotineira, isso pode indicar problemas mais sérios, como dificuldade de atenção e de manter o foco em apenas uma atividade. 

Mostre ao(à) aluno(a) que entende que todos podem cometer erros

Sempre que possível, evite julgar o(a) adolescente em relação aos seus resultados no colégio. Deixe bem claro que todas as pessoas são passíveis de erro e livres para arriscar. Explique também que, caso ele(a) não tire uma pontuação tão boa no vestibular, é possível estudar e tentar novamente a avaliação no próximo semestre letivo. 

O mais essencial é que o(a) aluno(a) não fique colocando cobranças sobre si, pois isso apenas atrapalha o desempenho acadêmico. Essa preparação, ainda na juventude, certamente vai ajudá-lo(a) a crescer e a se desenvolver para se tornar um(a) adulto(a) mais consciente e responsável diante de suas emoções.

O esgotamento emocional é uma situação bastante comum entre os jovens que estão na fase de prestar o vestibular. No entanto, é importante colocar em prática as dicas citadas no texto, até mesmo para ter uma relação mais direta e transparente com o(a) seu(sua) filho(a). Além de contribuir com os estudos, tais ações podem aliviar a pressão e ajudar a prevenir a natural ansiedade dessa etapa. 

Gostou do conteúdo? Para receber todas as novidades do Colégio Academia, curta a nossa página no Facebook!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.