Estratégias de estudo para ampliar as possibilidades de aprendizagem e fixar o conhecimento.

Quando o assunto é aprendizagem, logo surge o questionamento: “Como eu vou fazer para ‘guardar’ tudo isso na memória?”

É comum pensar que o estudo parte da premissa de que decorar fará alguém aprender. Porém, a aprendizagem é muito mais do que isso. Trata-se de um processo pelo qual você consegue transformar as inúmeras informações que recebe em conhecimento. Aprender é se apropriar do assunto, saber falar ou escrever sobre ele e desenvolvê-lo, ou seja, fazer uso dele no cotidiano. O domínio do tema lhe trará segurança para, por exemplo, fazer uma boa prova com tranquilidade e destreza. Já a fixação do conhecimento nada mais é do que a internalização das informações, tornando-as suas. Para tal, algumas estratégias são necessárias e vão lhe ajudar nesse processo.

Acreditar que estudar é o mesmo que ler a matéria é um erro primário. Para fixar o conteúdo, é preciso explorá-lo, destrinchando tudo o que é relevante e precisamente útil. Faça uma primeira leitura grifando as partes mais importantes. Mas atenção: você não deve grifar tudo. Além de ficar com um livro furta-cor neon, destacar tudo não separa o que é mais relevante. É preciso ler o todo e marcar apenas as informações cruciais.

O segundo passo é escrever. Você já notou como essa atividade é desafiante? Isso acontece porque ninguém consegue escrever sobre algo que não saiba. Por isso, ao redigir, você organiza as informações e as estrutura, garantindo que compreendeu a matéria. Essa etapa deve ser adequada à forma mais confortável para você: se for uma pessoa objetiva, você pode usar a técnica de fazer tópicos ou fichamentos. Se for mais visual, utilize, por exemplo, mapas mentais. Caso seja uma pessoa mais detalhista, pode fazer resumos ou resenhas. Note que tratamos aqui de um exercício de escrita em que você utiliza as suas próprias palavras, ou seja, o seu “jeito de falar sobre o assunto”. Copiar não garante que você se aproprie dele, por isso não copie.

Para aprender a desenvolver o assunto e utilizá-lo no dia a dia, a terceira etapa desse processo é fazer exercícios. Ao tentar responder perguntas sobre as quais você precisa dissertar ou questões objetivas nas quais deve reconhecer uma resposta correta, você se desafia e coloca em xeque o que aprendeu. É durante os exercícios que você percebe se realmente domina o conteúdo ou se ainda está inseguro, necessitando revê-lo ou esclarecer dúvidas com o(a) professor(a). Você não vai deixar para se desafiar na hora da prova, não é mesmo?

Outra dica interessante que também ajuda muito na aprendizagem é o compartilhamento do conhecimento. Se você é capaz de explicar a matéria para um colega, com certeza teve que estudá-la e dominá-la. Compartilhe! Além de ajudar, você estará aprendendo e ganhando segurança naquele conteúdo.

Seguindo todas essas etapas você constrói conhecimento e tem grande chance de ter sucesso nas avaliações escolares, no PISM e no Enem.

Ana Paula e Raquel | Equipe SOE

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.