habilidades socioemocionais

9 dicas para ajudar seu filho a desenvolver habilidades socioemocionais

Algumas citações são tão emblemáticas e cheias de significado que se tornam praticamente ditados populares. Uma delas partiu da mente de John Donne, poeta inglês. Ela diz que “nenhum homem é uma ilha”, ou seja, ninguém consegue viver e se desenvolver completamente sozinho.

Essa é, sem dúvidas, uma máxima verdade. O homem é, por natureza, um animal social e para que possamos conviver bem com os nossos iguais (e também os que não são tão iguais assim, em respeito à diversidade), precisamos trabalhar as habilidades socioemocionais.

Como pais, responsáveis e familiares, como podemos ajudar os nossos filhos (sejam eles crianças ou adolescentes) a desenvolver essas habilidades de maneira completa, adequada e eficiente? Continue a leitura e saiba mais sobre esse assunto tão importante!

O que são habilidades socioemocionais?

São habilidades que, com o nome já indica, ajudam nas interações sociais por meio do controle das emoções.

São competências essenciais para a vida em sociedade, que permitem que as pessoas tenham interações mais saudáveis, com menos brigas e conflitos. É, também, algo essencial para a vida escolar, acadêmica e profissional.

Quais são as principais habilidades socioemocionais?

Agora, conheceremos algumas habilidades socioemocionais importantes. Vamos lá?

Autoestima

O amor próprio é uma grande habilidade socioemocional. Lembrando que isso não tem qualquer relação com soberba, arrogância ou a sensação de superioridade, mas sim com o respeito por si mesmo.

Empatia

Se colocar no lugar do próximo e respeitar os sentimentos alheios também é uma habilidade socioemocional. É possível dizer que essa é, inclusive, uma das competências mais relevantes para a vida em sociedade.

Autoconhecimento

Conhecer a si mesmo também é uma grande habilidade. Ter esse ponto bem desenvolvido ajuda na realização de boas escolhas em todos os âmbitos da vida, além de permitir que as pessoas conheçam os próprios limites e possam se resguardar emocionalmente caso precisem.

Confiança

Pessoas inseguras tendem a fazer escolhas erradas ao longo da vida, ou perder oportunidades por não confiarem em si mesmas. Então, trabalhar a confiança nas crianças e nos adolescentes também é uma questão importante para que eles possam ter bons desempenhos em todas as áreas da vida.

Respeito

Além de respeitar a nós mesmos, é fundamental que saibamos lidar com as diferenças e possamos respeitar todos igualmente. Esse também é um trabalho conjunto entre a família e a escola e é uma habilidade essencial para o convívio social.

Autocrítica

Uma pessoa deve ser capaz de identificar não apenas os seus pontos fortes (com a autoestima e confiança), mas também os fracos. E, claro, lidar com eles de maneira inteligente e não se deixar abalar! Com a autocrítica, conseguimos perceber o que pode ser melhorado e trabalhar para alcançar resultados melhores.

Inteligência emocional

Por fim, temos a inteligência emocional, que corresponde à capacidade de saber lidar com sensações negativas de maneira tranquila, ponderando as nossas atitudes e refletindo antes de agir.

Como ajudar os jovens a desenvolver essas habilidades?

Para finalizar, que tal conferirmos algumas dicas para que você possa ajudar o(a) seu(sua) filho(a) a desenvolver tais competências? Confira a seguir!

1.     Incentive a resiliência

Resiliência é o nome dado à capacidade de algo voltar ao estado inicial após ter sido modificado. Ou seja: quando alguém nos fere, por exemplo, ou uma situação desagradável ocorre, precisamos superá-la e voltar à nossa forma original. Essa é uma característica que deve ser estimulada por meio de conselhos e muita conversa.

2.     Permita que ele explore novas atividades

As habilidades socioemocionais também podem ser desenvolvidas a partir da realização de atividades diversas. Permitir que o(a) seu(sua) filho(a) corra riscos com segurança é um dos pilares primordiais para que ele possa desenvolver a inteligência emocional, descobrindo os próprios limites e lidando com frustrações e expectativas.

3.     Conte com a ajuda de elementos lúdicos

Elementos de ludicidade são fundamentais para que as crianças possam desenvolver competências cognitivas e desenvolver o sistema nervoso da maneira adequada. No entanto, brincar também ajuda os pequenos a se conhecerem melhor, identificando o perfil da própria personalidade e aprendendo a lidar com as suas particularidades.

4.     Promova o contato com as artes

Estimular o contato dos jovens com as artes é outra maneira de ajudá-los a desenvolver empatia, controle emocional e muito mais. Atividades como a leitura, a música, o teatro e a dança são ótimas formas de conectar as pessoas consigo mesmas e fazer com que elas se conheçam a um nível muito profundo.

5.     Elogie as boas atitudes

O poder do elogio é inegável. Muitas pessoas com poucas habilidades socioemocionais são também indivíduos negligenciados, inseguros e que não tiveram o contato com o incentivo e os elogios ao longo da infância e da adolescência. Elogiar é uma ótima maneira de trabalhar o autoconhecimento e a autoestima!

6.     Priorize sempre o diálogo

Outra atitude que ajuda (e muito!) na hora de desenvolver habilidades socioemocionais é o diálogo. Priorize a conversa acima das brigas e se mostre como um amigo dos seus filhos. Essa sensação de confiança não apenas melhorará os vínculos entre as pessoas da casa, mas ajudarão bastante no autoconhecimento e autorrespeito.

7.     Fortaleça os vínculos familiares

Já que falamos sobre a família, não deixe de buscar o fortalecimento dos vínculos entre os membros do núcleo familiar sempre que possível. Uma estrutura sólida de base é fundamental para que o(a) jovem possa continuar a edificar uma relação saudável com as próprias emoções.

8.     Invista em terapia

Outra forma de trabalhar as emoções e o autoconhecimento é fazer terapia. Se engana quem acha que esse tipo de estratégia é recomendado exclusivamente às pessoas que lidam com algum tipo de transtorno emocional. Muito pelo contrário: ela é uma ótima aliada na prevenção de problemas do tipo e é indicada para todos.

9.     Escolha uma boa escola

Por fim, para ajudar o(a) seu(sua) filho(a) a se desenvolver educadamente no aspecto socioemocional, uma dica importante é escolher uma escola que esteja preocupada também com essas questões. No Colégio Academia, essas habilidades são assuntos levados a sério!

Gostou de conhecer essas dicas e informações sobre as habilidades socioemocionais? Agora, é hora de coloca-las em prática no dia a dia do(a) seu(sua) filho(a) e ajudá-lo a desenvolvê-las. Esse é um passo primordial para o surgimento de um futuro cidadão integrado com a sociedade e consigo mesmo!

Agora, que tal aproveitar e curtir a página do Colégio Academia no Facebook? Por lá, você confere todas as novidades e dicas que passamos aos nossos leitores. Esperamos a sua visita!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.