mudar de escola no meio do ano

Por que considerar mudar de escola no meio do ano?

A questão da mudança de escola é sempre um ponto delicado de se tratar, afinal pode ser um desafio para o(a) aluno(a). Os pais geralmente ficam preocupados em como isso afetará o desempenho de seu(sua) filho(a) e se será uma experiência positiva ou não.

Essa preocupação se torna ainda maior quando a mudança deve ocorrer no meio do ano letivo. Nem sempre o(a) estudante se mostra favorável a essa mudança.

Neste post, vamos abordar esse assunto sob um novo prisma. Por que considerar mudar de escola no meio do ano? Em que isso pode ser bom para seu(sua) filho(a)? Você deve pensar, primeiramente, que a nova escola pode oferecer um suporte maior para o(a) aluno(a). Mas há outros critérios que analisaremos a seguir!

Possibilidades de optar por uma metodologia pedagógica que melhor se adapte ao estudante

Para mudar de escola no meio do ano, você não deve simplesmente tirar seu(sua) filho(a) e colocar em outra escola. É preciso pesquisar antes e conhecer a metodologia pedagógica da nova instituição de ensino. Isso é importante principalmente quando o(a) estudante não se ajusta bem à metodologia da escola em que está estudando e esse pode ser um dos fatores pelos quais não está conseguindo um bom desempenho.

As linhas pedagógicas se diferenciam em vários aspectos. A diferença básica consiste no modo como o conteúdo é abordado e passado para o(a) aluno(a). Entre as metodologias mais conhecidas, temos:

  • método tradicional: o mais usado em todo o mundo, existe uma hierarquia centrada na figura do professor, as aulas são expositivas e a aprendizagem é mensurada por meio de provas (notas), sendo que os alunos que não alcançam a média são reprovados;
  • método construtivista: o(a) aluno(a) é o centro do processo de aprendizagem e seu senso crítico é estimulado por meio de questionamentos, o que promove o autocrescimento no tempo certo (o currículo é estruturado conforme o perfil do grupo);
  • método montessoriano: autonomia máxima para os estudantes no processo de aprendizagem e os professores, com os pais, oferecem meios para que eles escolham os temas para pesquisar e estudar;
  • método waldorfiano: entende que o desenvolvimento dos seres humanos se relaciona com a individualidade de cada um. As atividades contemplam o sentir, o pensar e o agir, além de estimular o equilíbrio entre prática/estudo e descanso;
  • método sociointeracionista: o processo de aprendizagem ocorre através da interação entre sujeito e sociedade.

Para escolher uma escola com a melhor metodologia para seu(sua) filho(a), você deve entender bem suas necessidades e potenciais. Nesse sentido, mudar de escola no meio do ano pode ter dois motivos principais: o desempenho do(a) aluno(a) não está satisfatório, ou as potencialidades dele(a) não estão sendo aproveitadas da melhor forma.

Melhorias no relacionamento com professores e colegas

Outro ponto positivo a considerar quando se trata de mudar de escola no meio do ano é a possibilidade de melhorar o relacionamento com professores e colegas.

Geralmente, sempre se considera a possibilidade contrária, ou seja, uma mudança no meio do ano pode prejudicar o(a) estudante porque ele(a) pode sentir dificuldades de se entrosar com os novos colegas e professores.

Mas, se estiver ocorrendo o inverso, talvez a mudança seja a melhor solução. As dificuldades de relacionamento podem ser comuns, especialmente se o(a) aluno(a) for introvertido(a).

Problemas de relacionamento também ocorrem com alunos de temperamento mais “difícil”, facilmente irritáveis ou violentos. Uma escola mais preparada para lidar com pessoas assim é mais adequada e, nesses casos, a mudança talvez precise ser feita o quanto antes.

O bullying ainda é uma realidade que não foi eliminada das instituições de ensino (na verdade, existe uma tendência para seu controle, mas não sua eliminação definitiva) — e essa pode ser uma razão para que uma mudança urgente de escola seja realizada. Muitos professores, embora não participem diretamente desse processo, podem simplesmente fechar os olhos para situações que constrangem o(a) aluno(a), o que pode resultar em traumas ou outras consequências.

Independentemente desses fatos, mudar de escola no meio do ano pode ser uma forma de estudantes que não estão se dando bem em sua relação com professores e/ou colegas conquistarem a oportunidade de travar novas relações e retomar os estudos com mais interesse.

Buscar por uma escola com atividades pedagógicas distintas

A inovação também é um bom motivo para mudar de escola no meio do ano. Esse critério está muito associado ao primeiro. Os pais podem não se sentir satisfeitos com as atividades que estão sendo aplicadas na escola atual e o(a) próprio(a) aluno(a) pode não gostar ou não acompanhar o ritmo dessas tarefas.

Os pais geralmente conhecem as limitações de seus filhos e muitas de suas potencialidades. Uma forma de investir na aprendizagem deles é encontrar uma escola que realize atividades mais compatíveis com suas fraquezas e pontos fortes.

Até o meio do ano, os pais já conseguem avaliar esse aspecto e, se perceberem que uma mudança ajudaria a melhorar o desempenho de seu(sua) filho(a), vale a pena mudar de escola.

Caso a criança ou jovem esteja se saindo bem na escola atual, mas você tenha encontrado outra instituição que oferece atividades pedagógicas mais interessantes, a mudança, mesmo no meio do ano letivo, também é uma opção. Há estudantes bem flexíveis, que conseguem se ajustar a novos ambientes com facilidade, principalmente se as atividades forem muito atrativas.

Melhor compatibilidade com a cultura da escola escolhida

Você ou seu(sua) filho(a) pode preferir uma cultura menos conservadora, menos rigorosa — ou mesmo o oposto. Assim, a transferência para uma escola com valores diferentes pode ajudar bastante.

A questão da cultura da escola é um critério mais subjetivo, mais pessoal, que não precisa estar associado diretamente a métodos de ensino, nem relacionamentos. Mas também é muito importante para que os estudantes se sintam mais à vontade e os pais fiquem mais satisfeitos e menos preocupados em relação a certos aspectos.

Esses são alguns motivos para mudar de escola no meio do ano. Ressaltamos os pontos positivos dessa mudança, já que os pontos negativos já são muito discutidos. O Colégio Academia oferece diferenciais que podem torná-lo uma excelente opção para uma transferência no meio do ano letivo: infraestrutura de boa qualidade, educadores conscientes de seu papel formador na vida de crianças e jovens, excelência nas práticas educacionais e sintonia com os ideais da Congregação do Verbo Divino.

Está à procura de uma boa escola? Aproveite para conhecer mais detalhes sobre o Colégio Academia! Entre em contato conosco e prestaremos todos os esclarecimentos necessários.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.