redes sociais para estudar

Redes sociais para estudar: como elas auxiliam os adolescentes?

Como utilizar as redes sociais para estudar? Cada vez mais cedo a tecnologia e os dispositivos digitais permeiam a vida das crianças. Portanto, é inegável dizer que a forma como as pessoas se relacionam mudou, e os estudos precisam acompanhar essas transformações.

Assim, os pais não devem encarar a rede social como inimiga, mas sim buscar uma maneira de utilizá-la como aliada na hora dos estudos dos adolescentes. Normalmente, os jovens utilizam Facebook, Instagram, YouTube e WhatsApp para diversão e entretenimento e não percebem a capacidade que essas redes têm de também auxiliar nos estudos.

Pensando nisso, resolvemos criar um conteúdo com dicas para utilizar as redes sociais na ampliação do conhecimento. Confira!

O acesso dos adolescentes às redes sociais 

De acordo com a pesquisa organizada em 2019 pela agência We Are Social, o Brasil conta com 149 milhões de pessoas conectadas à internet. Esse número corresponde a quase 70% da população e mostra como o brasileiro é dependente das redes sociais.

As redes sociais podem ser consideradas vilãs quando não são bem utilizadas. Comparando os hábitos dos adolescentes há 20 anos, os pais e educadores não precisavam se preocupar com esse tipo de distração, pois o uso da internet era bastante limitado.

Mas, hoje em dia, qualquer pessoa, em praticamente qualquer lugar, consegue acessar a internet de forma rápida e barata. Por isso, educadores e pais precisam aprender a limitar esse uso e utilizar essas funcionalidades como aliadas para incentivar o estudo das crianças e dos adolescentes.

Uma das vantagens dessa ferramenta é que ela ajuda o(a) adolescente a ficar ligado(a) com o que há de mais atual. Assim, é possível ler textos, artigos e notícias sobre os assuntos mais comentados no mundo e que podem vir a ser tema da redação do Enem, por exemplo.

Portanto, proibir o uso não é a melhor alternativa para estimular o estudo. Se os jovens preferem lidar com a tecnologia e meios digitais, cabe à escola e aos pais estimular essa união e fazê-la de maneira eficiente.

A utilização das redes sociais para estudar 

Para utilizar as redes sociais, o(a) adolescente deve ter em mente que haverá momentos para o lazer assim como há momentos para o estudo. Dessa forma, cabe aos pais conversar com o(a) jovem e mostrar para ele(a) que essa dedicação é importante para a construção do seu futuro.

Quando o(a) aluno(a) compreende sua responsabilidade frente aos estudos, ele(a) poderá organizar sua rotina e utilizar os recursos da melhor maneira. Veja algumas dicas para utilizar as redes.

Criar grupos de estudos 

Criar grupos de estudos e fóruns de discussões pode ser uma excelente alternativa para incentivar os estudos. Nessa idade, os adolescentes preferem fazer atividades em grupo, e nada melhor que uma comunidade virtual para estimulá-los a estudar.

O Facebook oferece a possibilidade da criação de grupos que podem ser gerenciados e monitorados por pais e professores. Por exemplo, um professor pode criar um grupo exclusivo para uma turma, convidar os alunos e fomentar discussões acerca da matéria.

Além disso, os alunos também podem procurar outros grupos e fóruns que tenham relação com temas de seu interesse, ou que abordem uma carreira ou área específica de profissionalização. Essa troca de experiências pode ajudar o(a) aluno(a) a esclarecer dúvidas sobre temas que são abordados na sala de aula e facilitar a escolha de uma futura profissão.

Organizar chats para tirar dúvidas

Antigamente, o processo para tirar dúvidas com os professores era mais demorado. Por vezes, o(a) aluno(a) precisaria esperar a aula de outra semana para questionar o professor sobre alguma dúvida ou aprofundar uma explicação. Atualmente, a internet facilita esse contato, mas ele precisa ser organizado.

Por isso, outra maneira de utilizar as redes sociais é criando chats de conversa com outros alunos e professores. Assim, as dúvidas dos alunos podem ficar centralizadas em um único local, como o WhatsApp, e, quando o professor tiver disponibilidade, ele responderá a tudo de uma só vez.

Além disso, muitos professores utilizam as redes sociais como canais de interação e aprofundamento de conhecimento. Assim, ao segui-los, também é possível ter acesso a mais conteúdos e curiosidades sobre as matérias.

Realizar pesquisas e acesso a conteúdos extras

Há uma quantidade vasta de aplicativos e conteúdo gratuito e de qualidade nas redes sociais. Mas caberá ao(à) aluno(a) fazer uma curadoria e identificar o que pode ser aproveitado e o que não tem credibilidade, como as fake news.

Atualmente, há vários perfis no Instagram e páginas no Facebook organizados por professores que tentam descomplicar as matérias. Além disso, há muito material multimídia, simulados e jogos interativos que podem complementar os estudos.

Conferir novidades de páginas com conteúdos relevantes

As redes sociais também oferecem recursos para receber novidades sobre determinados assuntos. No Facebook, é possível colocar páginas para aparecer em destaque no feed de notícias. Já no Instagram, além de colocar alguns perfis em prioridade, também é possível seguir hashtags específicas.

No YouTube, o(a) aluno(a) pode se inscrever em canais que tenham afinidade com os conteúdos nos quais ele(a) deseja se aprofundar. Assim, é possível ficar sempre atualizado(a) sobre as novidades e organizar quais conteúdos têm maior prioridade.

Assistir a vídeos que complementam as matérias

O YouTube é uma das maiores redes sociais de vídeo, e há muitos canais na plataforma que podem impulsionar os estudos dos adolescentes. É possível encontrar canais segmentados por áreas, como biologia, matemática, física e química, ou procurar por temas gerais, como atualidades, tecnologia e curiosidades.

A importância do acompanhamento dos pais 

Para que o estudo dê resultados, é preciso que os pais acompanhem todo esse processo. Mesmo que o adolescente já tenha certa maturidade para organizar os estudos e acessar as redes sociais, é importante que os responsáveis verifiquem se os métodos escolhidos estão sendo eficientes. Caso contrário, será preciso realizar adaptações para que a ferramenta realmente auxilie o(a) estudante.

Então, podemos concluir que é possível utilizar as redes sociais para estudar. Elas devem ser utilizadas como recurso para ampliar o aprendizado durante os estudos, mas é necessário alinhamento e acompanhamento para que os adolescentes consigam extrair o máximo dessa ferramenta.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre qual a melhor maneira de lidar com as redes sociais e os adolescentes, leia o nosso texto sobre esse assunto.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.