valores na educação infantil

Valores na educação infantil: veja como você pode ensinar valores para seus filhos

Existe um ditado popular que afirma que as crianças são como “papagaios”, ou seja, reproduzem exatamente o que os pais fazem. A afirmação, apesar de não ser científica, apresenta uma boa dose de realidade. Os pequenos se espelham nas suas principais referências. Por isso, pais, mães e tutores precisam ficar atentos para transmitir valores na educação infantil.

A questão é que nem sempre sabemos exatamente o que devemos transmitir. Afinal, como qualquer ser humano, somos falhos e podemos nos perder em meio a nossas dúvidas, angústias, anseios e expectativas. Assim, para ajudar você nessa tarefa, decidimos trazer alguns desses valores que você precisa estimular. Entenda melhor a seguir!

Descubra a importância dos valores na educação infantil

No livro “Valores humanos: contribuições e perspectivas teóricas”, os autores Gouveia, Fonsêca, Milfont e Fischer explicam que “um valor é uma concepção, explícita ou implícita, própria de um indivíduo ou característica de um grupo, acerca do que é desejável, o que influencia a seleção dos modos, meios e fins de ações acessíveis”.

Por isso, é preciso ter em mente que é essencial que a criança tenha contato com alguns valores durante sua formação para que cresça e se torne um adulto responsável, íntegro e inteligente emocionalmente.

Isso não só vai permitir que ela seja uma pessoa ajustada e feliz com suas escolhas, mas também vai evitar problemas graves durante a adolescência e início da vida adulta, quando os pais já não possuem mais tanta ingerência sobre suas vidas.

Conheça alguns valores que toda criança precisa aprender

Para auxiliar os pais e as mães que precisam entender melhor quais valores devem transmitir para seus pequenos, selecionamos alguns dos mais importantes para uma boa formação. Confira!

Amor-próprio

Passamos a vida inteira lendo e ouvindo sobre o tal do amor-próprio, mas é comum não entendermos realmente do que se trata, principalmente se não aprendemos sobre isso quando pequenos. Então, já na vida adulta, esse processo de aprendizado se torna mais difícil em função de hábitos negativos de autocuidado que foram estabelecidos há muito tempo.

Sendo assim, os pais devem ensinar aos filhos desde pequenos que eles devem se amar incondicionalmente, o que pode ser feito exercitando a autoestima da criança, mostrando a ser paciente consigo mesma e a não ser tão dura em suas avaliações.

Durante a educação infantil, o manejo de situações delicadas deve ser bem pensado, como um desempenho ruim na escola, dificuldades de aprendizado e até mesmo comparações com aquele colega que se destaca. Todas as questões citadas são fundamentais para que a criança saiba se amar.

Autocontrole

Como adultos, sabemos que nem sempre teremos o que desejamos e que não temos controle sobre a maioria das situações da vida. No entanto, as crianças não sabem disso. Elas crescem querendo tudo e pensando que tudo pode ser controlado. A frustração de perceber que não é bem assim pode acarretar raiva, tristeza e descontentamento.

A melhor forma de evitar esses sentimentos é aprendendo sobre autocontrole. Para isso, elas precisam entrar em contato com seus sentimentos para que consigam colocar em prática a paciência e o controle emocional.

Crianças que recebem tudo o que querem costumam ser muito sensíveis a frustrações quando crescem. No entanto, sabemos bem que na vida é impossível ter tudo o que queremos na hora que desejamos, não é mesmo? Portanto, é importante permitir que as crianças lidem com pequenos “nãos” para que isso seja mais simples de administrar quando crescerem.

Honestidade

Um dos valores na educação infantil que você não pode negligenciar é a honestidade. As crianças devem aprender desde cedo a importância de falar a verdade e o que é certo e errado, assim como lidar com as consequências dos seus atos.

Portanto, estimule sempre que os pequenos digam a verdade e evite puni-los em excesso, por mais que tenham praticado atos considerados ruins. Mostre a eles que, quando falam a verdade, você é mais suscetível a compreender e desculpar do que quando descobre uma mentira. Isso fará com que elas cresçam e sejam adultos mais responsáveis.

Jogo de cintura

Nem sempre temos o que queremos e nem sempre tudo dá certo na vida. Temos que lidar com pessoas de quem não gostamos muito, ir a lugares que não queremos e passar por situações desconfortáveis.

Na vida adulta, de uma forma ou de outra, aprendemos a lidar com isso. Porém, os pais podem mostrar para as crianças a realidade, explicar que determinas situações podem ser um aprendizado e que elas devem encontrar maneiras para lidar da melhor forma com os imprevistos da vida.

É preciso ter jogo de cintura para manter um bom relacionamento com amigos, familiares e colegas de trabalho, por exemplo. E que lugar melhor que a escola para começar a trabalhar isso desde cedo?

Empatia

empatia é a capacidade de compreender emocionalmente e se colocar no lugar do outro. Dessa forma, por mais que cada um tenha um conjunto próprio de crenças e valores, é importante que os pequenos desenvolvam a habilidade de se colocar no lugar do próximo para que não desenvolvam preconceitos, por exemplo.

Eles devem entender que cada um está em uma jornada e tem seus valores, dores e princípios. E que mesmo que a dor do outro pareça boba, ou que uma determinada particularidade do colega possa parecer engraçada, eles precisam respeitar e não devem brincar com isso para não magoar o próximo. Quando você trabalha a inclusão, o respeito e a empatia desde cedo, a criança se torna um adulto muito mais consciente.

Altruísmo

Altruísmo é basicamente a capacidade e desejo de fazer o bem ao próximo. Pessoas altruístas são aquelas que muitas vezes fazem sacrifícios pessoais para proporcionar auxílio a outras pessoas estejam precisando mais, agindo na contramão do egoísmo.

Assim, estimular o altruísmo nos primeiros anos de vida do indivíduo, ensinando sobre a importância de ajudar o próximo e criando atividades que deem a oportunidade de exercitar esse valor é muito importante para criar adultos mais predispostos a ajudar o outro e que não olhem apenas para si.

Assertividade

Uma pessoa assertiva é aquela capaz de expressar suas opiniões e aplicar seus direitos de maneira educada, respeitosa, direta e objetiva. Não tem medo de dizer “não” quando necessário, ainda que isso aborreça alguém importante para ela.

Embora seja uma habilidade muito importante, a assertividade é pouco valorizada na infância. Crescemos aprendendo a evitar conflitos e tentar desagradar ao máximo. E com isso, muitas vezes permitimos que nossos direitos sejam violados, simplesmente por não conseguir nos posicionar adequadamente.

Uma maneira de desenvolver a assertividade na infância é ajudar a criança a reconhecer e valorizar seus sentimentos e opiniões. Ela tem todo o direito de não querer emprestar um brinquedo que ama muito para um coleguinha mais novo que pode quebrá-lo, por exemplo.

Assim, deve ser estimulada a expressar suas vontades, dores e insatisfações sem que isso seja considerado besteira. Quando a questão for levada até você, trate com seriedade e discuta os pontos necessários. Se a criança não quer realizar uma determinada atividade, pergunte para ela o motivo e ouça com atenção. Então, apresente argumentos reais pelos quais ela precisa fazer aquilo, ou então acolha a vontade da criança se o desejo for plausível.

Colaboração

A colaboração é um valor essencial para a vida em sociedade. Afinal, raramente alguém consegue fazer tudo sozinho. Por isso, desde pequenas as crianças devem entender seu papel naquele espaço e serem estimuladas a ajudar e colaborar para a realização de atividades.

Ajudar a lavar a louça e a cuidar da casa são atividades que os pais podem desenvolver. Na escola, manter a sala arrumada, ajudar um coleguinha a terminar uma tarefa ou até mesmo estimula-lo a vencer um desafio já causam efeitos muito positivos a longo prazo.

Veja como estimular esses valores na prática

É verdade que existem algumas técnicas que podem ser aplicadas no dia a dia para auxiliar no ensino. Contudo, elas só serão realmente eficientes quando os pais derem o exemplo. Ou seja, não adianta um adulto ensinar sobre amor-próprio quando está constantemente falando mal de si mesmo.

É fundamental que a teoria esteja alinhada à prática. Somente assim a criança poderá compreender tudo adequadamente. Agora que já falamos o principal, vamos para algumas técnicas!

Use questões do dia a dia

A criança não vai entender os valores citados acima por meio de longas teorias. Ela precisa de exemplos práticos, e uma forma de dar isso a ela é usar as questões do dia a dia. Vamos supor que seu(sua) filho(a) tenha colocado uma roupa e disse que estava feio(a).

É o momento de ensinar sobre amor-próprio. O pai ou a mãe pode conversar com ele(a) sobre como as roupas não definem quem somos e que a beleza externa não é tão importante quanto a beleza interna. Além disso, podem comentar sobre como existem diferentes tipos de beleza.

Utilize os erros para dar exemplos

As crianças precisam saber em que ponto estão errando. A bronca deve acontecer, mas é necessário ir além. Os pais devem utilizar os erros delas para dar exemplos de por que aquilo é errado.

Se a criança desperdiça muita comida e não dá valor aos alimentos, os pais podem mostrar, em um passeio pela cidade, que existem pessoas em situação de rua e que não têm recursos financeiros para comprar um bom prato de comida, por exemplo.

Os valores na educação infantil podem ser transmitidos tanto de forma direta quando de forma indireta. Por isso, os familiares também precisam colocar em prática tudo aquilo que querem que seus filhos aprendam. Afinal, a criança repete as atitudes e, por vezes, palavras dos adultos. Se ela perceber que os valores só são ensinados na teoria, não vai internalizá-los, pois pensará que não são realmente importantes.

Por fim, escolha uma escola que valorize a promoção desses mesmos valores na educação infantil. A formação dos pequenos deve ser coesa, e por isso uma instituição que promova esses princípios reforça tudo isso.

E você? Conhece mais algum valor essencial para os pequenos? Conte para a gente nos comentários. Vamos adorar saber!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.